De regresso ao trabalho em tempo de pandemia? As pulseiras coloridas podem ajudar

Numa empresa no Dubai usam-se pulseiras que indicam como interagir com cada trabalhador.

covid19,coronavirus,relacoes,impar,dubai,trabalho,
Foto
Alguns trabalhadores mantêm-se receosos quanto a voltar ao local de trabalho Reuters/David W Cerny

À medida que se regressa ao local de trabalho, por vezes pode existir algum desconforto entre colegas que voltam a ter de conviver no mesmo espaço, sobretudo agora, depois da pandemia. No caso de quase cem trabalhadores que voltaram aos escritórios numa agência de comunicação no Dubai, os directores encontraram uma forma de evitar constrangimentos no que toca ao distanciamento social: pulseiras coloridas que indicam como é que cada pessoa quer ser cumprimentada pelos colegas.

Na recepção do Create Media Group, os colaboradores podem escolher entre pulseiras verdes, que significam que um toque de punhos (fist bump, em inglês) é aceitável; amarelas significa que podem falar, mas sem se tocar; e pulseiras vermelhas que representam que quem as usa quer manter a distância.

“Qualquer pessoa pode passar pela recepção, escolher uma das pulseiras e isso dá um sinal claro para que toda a gente perceba como interagir com aquele trabalhador”, avança Tom Otton, director na Create Media Group. Isto porque deve ser aceitável que cada indivíduo tenha visões diferentes acerca de como lidar com a covid-19. “Em termos de escolha pessoal, não há uma forma fácil de explicar por que é que cada pessoa sente que deve agir de determinada forma”, continua.

Os Emirados Árabes Unidos têm sofrido um crescimento “alarmante” do número de casos de infecção ao longo das últimas três semanas, considera o ministro da Saúde do país que já ultrapassou as 67 mil infecções e 376 mortes. O país pode voltar a introduzir medidas de recolher obrigatório nas zonas mais afectadas, admitiu um membro do Governo.

Nos escritórios da Create Media Group, alguns trabalhadores sentem-se confortáveis com o retomar da vida social e do trabalho presencial, enquanto outros mantêm-se receosos. “Nós trabalhamos na área da fotografia e encontramo-nos com muitas pessoas. Alguns membros da minha família são bastante velhos, tenho de tomar todas as precauções”, sublinha Mohammed Abu Youssef, o coordenador de redes sociais da empresa, justificando assim por que escolheu uma pulseira amarela.

Sugerir correcção