O mundo está a arder e a marcha fúnebre é dos Protomartyr

Ultimate Success Today é um retrato do apocalipse e da decadência num ano de destruição e morte.

cultura,ipsilon,rem,critica,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Diz Joe Casey que escrever sobre dor não é tarefa fácil: ela faz desaparecer a lucidez Trevor Naud
cultura,ipsilon,rem,critica,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Trevor Naud
cultura,ipsilon,rem,critica,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Trevor Naud
cultura,ipsilon,rem,critica,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Trevor Naud

Os Protomartyr não são a típica banda de Verão. Dificilmente será uma afirmação controversa e o quarteto pós-punk de Detroit é o primeiro a admiti-lo: “Quando as pessoas nos descrevem, ‘deprimente e melancólico’ é um clássico”, assinala o vocalista e compositor Joe Casey nas “Notas dos Editores” da Apple Music sobre Ultimate Success Today, o quinto álbum do grupo, editado em Julho. Por isso é que a suposta música solarenga de Verão dos Protomartyr tinha de ter um twist: a faixa de abertura Day Without End é um tema sobre “um dia em que o Sol nunca se põe”. Casey, que já teve no passado problemas com insónias, sugere que “não há nada mais doentio do que passar uma noite inteira na cama a tentar adormecer e depois ver o amanhecer na janela ou ouvir o canto dos pássaros”. “O mundo fez reset e tu não”, frisa.

Sugerir correcção