Militares malianos sob pressão internacional para reverter o golpe

A queda do Presidente Ibrahim Boubacar Keïta foi recebida com festejos nas ruas e a condenação internacional. Conselho de Segurança exige a libertação do chefe de Estado e do primeiro-ministro e o regresso dos militares às casernas. Oposição diz que a sua “luta” nas ruas terminou.

Foto
Populares num carro da polícia festejando o golpe que levou à demissão do Presidente maliano H.DIAKITE/EPA

O Conselho de Segurança das Nações Unidas agendou para esta quinta-feira uma reunião à porta fechada para analisar a situação do Mali, em que Jean-Pierre Lacroix, o chefe das operações de paz da ONU, estava incumbido de apresentar as últimas informações vindas do terreno, numa altura em que missão das Nações Unidas no Mali (MINUSMA) está a “monitorizar de perto os desenvolvimentos”.

Sugerir correcção