Santana é o primeiro filme angolano a chegar à Netflix

Estreada em 2015 com o título Dias Santana, é uma co-produção entre a Angola e a África do Sul.

netflix,televisao,cinema,culturaipsilon,angola,africa,
Foto
Frame de Santana DR

A co-produção angolana Dias Santana, de Maradona Dias dos Santos e Chris Roland, estrear-se-á na Netflix a 28 de Agosto, com o título Santana, tornando-se assim no primeiro filme daquele país (e no segundo filme do universo dos PALOP) a estar disponível naquela plataforma de streaming. Foi precedido há umas semanas, no final de Julho, pelo filme moçambicano Resgate, de Mickey Fonseca.

Santana, que chegou às salas de cinema sul-africanas em 2016, é um thriller de acção protagonizado por dois irmãos, Matias e Dias. O primeiro viu, aos seis anos, os pais serem mortos de forma brutal, enquanto o segundo ainda estava na barriga da mãe. Passados 35 anos, Matias tornou-se general e Dias é agente da Direcção Nacional de Investigação Criminal. Um dia, descobrem finalmente quem lhes matou os pais: Ferreira, o maior chefe do crime de Angola, homem que Dias já estava a investigar antes e que opera na África do Sul. Enquanto um dos irmãos quer vingança, o outro quer justiça através da lei.

O filme, falado em inglês e português, conta no elenco com os actores angolanos Paulo Americano, Neide Van-Dúnem e Raul Rosário, com o nigeriano Hakeem Kae-Kazim e com a sul-africana Jenna Upton. Escrito e realizado pelo angolano Maradona Dias dos Santos e pelo norte-americano Chris Roland, radicado na África do Sul, Dias Santana é uma co-produção da angolana Giant Sables Media e da sul-africana Zen HQ Films.

Sugerir correcção