Presidente da UEFA julga “impossível” repetir “final a oito”

Formato adoptado para concluir a edição de 2019/20 da Liga dos Campeões tem implicações a nível de calendarização e resulta apenas como solução de recurso.

Aleksander Ceferin acredita que em Dezembro já estarão reunidas condições para projectar um Europeu com público nos estádios
Foto
Aleksander Ceferin acredita que em Dezembro já estarão reunidas condições para projectar um Europeu com público nos estádios Reuters/FRANCOIS WALSCHAERTS

O presidente da UEFA considerou esta quinta-feira ser "impossível” repetir, nos próximos anos, o formato de “final a oito” da Liga dos Campeões que decorre em Lisboa, por “imposição” da pandemia de covid-19.

“Seria interessante repetir este formato no futuro, mas não acho que seja exequível, face à densidade de jogos do calendário europeu, além de que temos de ter em consideração os campeonatos nacionais”, afirmou Aleksander Ceferin, em entrevista à AFP.

O esloveno, que se encontra na capital portuguesa, onde na quarta-feira arrancaram os quartos-de-final da prova, com o triunfo do Paris Saint-Germain sobre a Atalanta (2-1), frisou que “o calendário está demasiado preenchido”.

“Não sei como conseguiríamos inserir um torneio de uma ou duas semanas em Maio. Acho que é impossível”, disse Ceferin, mostrando-se “optimista” quanto ao futuro do futebol em contexto de pandemia, razão pela qual a UEFA “não planeia repetir este formato no próximo ano”.

“Acredito que, no próximo ano, a situação estará melhor e que poderemos voltar à normalidade, com o velho e bom futebol, com espectadores. Vamos adaptar-nos, mas o mundo não pode parar para sempre por causa deste vírus”, concluiu, adiantando que, em Setembro, “será discutido o futuro do futebol europeu”.

O formato da edição 2019/20 da principal competição europeia de clubes foi alterado devido à pandemia de covid-19 e será decidido durante 11 dias, numa “final a oito”, com eliminatórias discutidas a uma só mão, nos Estádios José Alvalade e da Luz.

Os “quartos” prosseguem com o embate entre RB Leipzig e Atlético de Madrid, no Estádio José Alvalade, enquanto o encontros Barcelona-Bayern Munique e Manchester City-Lyon estão agendados para sexta-feira e sábado, respectivamente.

Ceferin mostrou-se, aliás, esperançado em ter adeptos nos estádios no Euro 2020, adiado para 2021, dizendo que é preciso ser optimista.

O dirigente esloveno defende que o formato da competição, assente em 12 cidades, deverá ser mantido.

“Talvez o que nos parece estranho hoje não seja em Dezembro ou Janeiro. Ainda temos tempo para pensar nisso. Por enquanto, vamos manter o formato” esperando poder ter espectadores nos estádios”.

Ceferin não quer “falar sobre ausência ou restrições” relativamente aos espectadores, optando por uma postura “optimista, com energia positiva”.

A 16.º edição do campeonato de Europa vai ser disputada em Roma, Londres, Amesterdão, Baku, Bilbau, Bucareste, Budapeste, Copenhaga, Dublin, Glasgow, Munique e São Petersburgo, entre 11 de Junho e 11 de Julho de 2021.

Sugerir correcção