“Uma excelente escolha.” Partido Democrata une-se em torno de Biden-Harris

Figuras proeminentes do Partido Democrata, incluindo ex-presidentes, antigos candidatos e a ala esquerda do partido, apoiam escolha de Kamala Harris para “vice”. Partido Republicano tenta colocar senadora à imagem de “radical de esquerda”.

A escolha da senadora da Califórnia Kamala Harris para “vice” de Joe Biden foi bem recebida em todos os quadrantes do Partido Democrata, que parece definitivamente unido e focado no objectivo de derrotar Donald Trump em Novembro. Esta quarta-feira, Biden e Harris vão aparecer lado a lado em Wilmington, no estado do Delaware, onde o candidatado democrata vive.

Logo após Biden anunciar a sua escolha na terça-feira, justificada pela sua necessidade de ter a seu lado uma mulher “inteligente, dura e preparada para liderar”, ex-Presidentes democratas, antigos candidatos à presidência, mulheres que estavam na lista para “vice” e outras figuras proeminentes do partido manifestaram o seu apoio à escolha de Kamala Harris, recorrendo, principalmente, às redes sociais.

“Conheço a senadora Kamala Harris há muito tempo. Ela está mais do que preparada para o cargo. Ela passou a sua carreira a defender a nossa Constituição e a lutar por aqueles que precisam de um tratamento justo. Hoje é um bom dia para o nosso país. Agora, vamos ganhar isto”, escreveu Barack Obama.

Já o ex-Presidente Bill Clinton referiu que Kamala Harris é “uma excelente escolha” e que “será uma óptima parceira para Joe Biden”. “Ela já provou ser uma incrível funcionária ao serviço do público e líder. Sei que será uma parceira muito forte para Joe Biden”, afirmou, por seu turno, Hillary Clinton.

Nancy Pelosi, presidente da Câmara dos Representantes, falou num “marco histórico” para os Estados Unidos. “Como vice-presidente, a senadora Harris continuará o seu legado de liderança pioneira para fazer avançar a nossa Nação.”

Gavin Newsom, governador da Califórnia, não poupou nos elogios à senadora do seu estado: “Com princípios. Brilhante. Compassiva. Empática. Honesta. A escolha perfeita para Joe Biden”, escreveu Newsom.

Ex-candidatas ao lado de Harris

Logo em Março, durante um debate das primárias democratas, Joe Biden anunciou que, caso fosse o escolhido, a sua escolha para “vice” recairia numa mulher. Com o assassínio de George Floyd e os protestos anti-racismo que se seguiram, o candidato democrata apertou ainda mais os seus critérios e a escolha de uma mulher negra era dada como certa.

Nas últimas semanas, vários nomes foram-se juntando à lista de candidatas. Mas, assim que a escolha recaiu na favorita Kamala Harris, todas elas se juntaram e elogiaram a decisão de Biden.

“Kamala Harris é uma excelente escolha para vice-presidente. A sua procura persistente pela justiça e defesa implacável do povo é o que é necessário agora”, afirmou Karen Bass, líder do Congressional Black Caucus, que representa os membros negros do Congresso. “Trabalhei junto dela quando estava em Sacramento e ela era procuradora distrital em São Francisco. Continuamos a trabalhar juntas em Washington DC, enquanto pressionamos para reformar o sistema de policiamos do nosso país”, acrescentou.

“Felicito calorosamente a senadora Kamala Harris por ter sido escolhida como vice-presidente de Joe Biden”, afirmou a antiga conselheira de Segurança Nacional de Barack Obama, Susan Rice, em comunicado. “A senadora Harris é uma líder tenaz e pioneira que será uma grande parceira na campanha”, acrescentou.

Já a congressista Val Demings, da Florida, congratulou-se pelo facto de, pela primeira vez, uma mulher negra ter sido escolhida para “vice” na candidatura de um grande partido: “Ver uma mulher negra nomeada pela primeira vez reafirma a minha fé de que na América existe um lugar para que cada pessoa possa ter sucesso, não importa quem seja ou de onde venha.”

A ex-candidata a governadora da Geórgia Stacey Abrams referiu que “fez parte do processo” de escolha para vice-presidente e manifestou o seu apoio à senadora da Califórnia. “Estou muito entusiasmada em apoiar a senadora Kamala Harris para próxima vice-presidente dos Estados Unidos (…) [Joe Biden] está a formar uma equipa que pode reconstruir a América e restaurar a nossa fé no que está por vir”, sublinhou. 

A mayor de Atlanta, Keisha Lance Bottoms, destacou uma escolha “fantástica e histórica”.

Ala esquerda entusiasmada

Durante as primárias democratas, Harris foi uma adversária de Joe Biden. Situa-se mais à esquerda do candidato do Partido Democrata e mais ao centro do que outras candidaturas, como Elizabeth Warren ou Bernie Sanders.

A ala mais à esquerda do Partido Democrata, que por várias vezes criticou Joe Biden por não ir mais longe na defesa da saúde pública, por exemplo, no entanto, ficou satisfeita com a escolha de Kamala Harris. 

“Parabéns a Kamala Harris, que fará história enquanto nossa próxima vice-presidente”, afirmou Bernie Sanders. “Ela entende o que é necessário para defender os trabalhadores, lutar pelos cuidados de saúde para todos e derrubar a administração mais corrupta da história. Vamos trabalhar e vencer”, reiterou o senador do Vermont e ex-candidato à presidência.

No mesmo sentido, Elizabeth Warren, também ela antiga candidata nas primárias do Partido Democrata e um nome que chegou a ser apontado à vice-presidência, elogiou a escolha de Biden: “Kamala Harris será uma excelente parceira para Joe Biden para tornar o nosso Governo uma força poderosa na luta pela justiça social, racial e económica.”

A congressista de Nova Iorque Alexandria Ocasio-Cortez não manifestou tanto entusiasmo com a escolha, sublinhando que Kamala Harris “está alinhada [com Joe Biden] em algumas questões”, mas admite que a senadora da Califórnia “complementa” a candidatura de Biden. Já a congressista do Michigan Rashida Tlaib, que não manifestou apoio a Joe Biden, elogiou a escolha: “Lutei ao lado da senadora Kamala Harris por pagamentos directos em dinheiro durante a pandemia e por água potável enquanto direito humano. Agora vamos derrotar Trump e tornar realidade essas políticas.”

Já o Partido Republicano está a tentar colar Kamala Harris a uma imagem de “radical de esquerda”. Logo após o anúncio de Joe Biden, Donald Trump publicou um vídeo a criticar a senadora da Califórnia.

Mais tarde, durante uma conferência na Casa Branca, o Presidente norte-americano referiu-se a Kamala Harris como a senadora “mais mesquinha, horrível, desrespeitosa e liberal” e criticou a sua prestação durante as primárias do Partido Democrata.

Já a consultora da campanha para a reeleição de Trump, Katrina Pierson, acusou Kamala Harris de “tentar enterrar o seu histórico como procuradora para apaziguar os extremistas anti-polícia que controlam o Partido Democrata”, enquanto a senadora republicana do Tennessee Marsha Blackburn acusou Harris de tentar eliminar os seguros de saúde, considerando que a sua nomeação reflecte “a tomada dos esquerdistas” ao Partido Democrata.

Sugerir correcção