Vegetação invade via férrea e põe em risco a circulação

Vegetação extensa parte espelhos retrovisores das locomotivas e põe em risco a circulação dos comboios. No caso dos sobreiros, as árvores não se podem podar por serem espécie protegida.

rede-ferroviaria,acidentes,economia,refer,cp,transportes,
Foto
Nelson Garrido

Devido à queda de uma árvore na quarta-feira, 29 de Julho, em Porto Rei (concelho de Mesão Frio), quatro comboios da linha de Douro atrasaram-se entre 30 e 61 minutos à saída da Régua e do Pocinho. Uma semana antes, em Vale do Peso (Crato), a locomotiva de um comboio de mercadorias ficou sem espelho retrovisor devido ao embate contra o ramo de um sobreiro. Um incidente que, no caso da linha do Leste, tem sido recorrente: no último mês a Medway, operadora ferroviária de mercadorias, reportou a quebra de seis espelhos nas suas máquinas.