Miguel Oliveira consegue melhor classificação da carreira em MotoGP

Piloto português terminou em sexto o Grande Prémio da República Checa.

Miguel Oliveira numa fotografia de arquivo
Foto
Miguel Oliveira numa fotografia de arquivo DOMINIK ANGERER/EPA

Miguel Oliveira (KTM) tem conseguido atingir esta temporada alguns marcos na sua ainda curta carreira no MotoGP. Depois de ter obtido a melhor qualificação no Grande Prémio (GP) da Andaluzia, disputado há duas semanas, neste domingo o piloto português alcançou o melhor resultado na sua carreira na categoria rainha do motociclismo de velocidade, ao terminar o GP da República Checa na sexta posição e melhorando o oitavo registado já esta época, em Jerez de la Frontera. O dia foi também histórico para a KTM, que conseguiu a sua primeira vitória na categoria.

Oliveira, que partiu da 13.ª posição da grelha, terminou as 21 voltas ao traçado de Brno a 7,969 segundos do sul-africano Brad Binder (KTM) — também ele a viver um dia histórico, já que passou a ser o primeiro estreante a vencer uma prova de MotoGP desde o espanhol Marc Márquez em 2013.

No segundo lugar ficou o italiano Franco Morbidelli (Yamaha) — que festejou o seu primeiro pódio na categoria —, enquanto o francês Johann Zarco (Ducati), que tinha obtido a pole position, ficou em terceiro, apesar de ter tido de cumprir uma “volta longa”, uma punição devido a um incidente com Pol Espargaró.

Mal na fotografia ficou o líder do Mundial e vencedor das duas primeiras e anteriores corridas do calendário, Fabio Quartararo (Yamaha), que se ficou pelo sétimo lugar.

No final da corrida, Miguel Oliveira, que no anterior GP tinha abandonado logo na primeira curva devido a uma queda, mostrou-se muito satisfeito com o seu desempenho. “Foi uma corrida bastante positiva. O sexto lugar deixa-nos contentes. Fizemos a melhor corrida até agora em MotoGP e isso deixa-me feliz”,começou por afirmar.

Oliveira explicou que o resultado só não foi melhor “devido à qualificação”, na qual foi 13.º classificado.

“O meu tempo de qualificação daria para a terceira linha da grelha e isso mudaria o resultado da corrida. Quando não entramos na Q2 [qualificação dois] é complicado. Mas a equipa está de parabéns, mostrámos o nosso potencial”, acrescentou.

Agora, seguem-se duas corridas consecutivas no Red Bull Ring de Spielberg, na Áustria, onde Minguel Oliveira conseguiu o melhor resultado da temporada passada, um oitavo lugar.

“Estamos preparados para o que aí vem, com dois fins-de-semana em casa da Red Bull e da KTM. É uma motivação extra por isso, para fazermos ainda um melhor resultado”, concluiu o piloto português da Tech3.

Sugerir correcção