Mergulhar num mar de lavanda em busca da melhor selfie

Peter Cziborra|REUTERS
Fotogaleria
Peter Cziborra|REUTERS

Existe um mar de lavanda entre Londres e Cambridge que atrai dezenas de milhares de curiosos todos os anos. Na quinta Hitchin Lavender pode-se percorrer 56 quilómetros de filas de plantação de lavanda que, por sinal, são muito "instagramáveis" – como é possível comprovar através da hashtag #hitchinlavender.

A família que está no comando desta quinta em Hertfordshire há mais de um século (há cinco gerações) deu início à plantação de lavanda no ano 2000. "Inicialmente foi introduzida para fins agrícolas, para a produção de óleo essencial a partir das flores", pode ler-se no site oficial. "O interesse do público pelo projecto foi crescendo, o que levou à abertura de portas durante o Verão." Em 2012, a rainha Isabel II visitou a quinta, o que fez aumentar a sua popularidade.

Além de lavanda, que é usada para a produção de produtos gastronómicos e de beleza, também existem na quinta grandes plantações de girassóis e flores silvestres. A entrada é paga e, em plena pandemia, exige marcação prévia. Não existem restrições para quem, com o seu smartphone, deseje fazer e partilhar uma selfie nas redes sociais; já os fotógrafos profissionais pagam uma taxa adicional e têm tempo de permanência limitado a quatro horas.

Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Peter Cziborra|REUTERS
Sugerir correcção