Caetano Veloso cantou com os filhos no dia em que completou 78 anos

Numa actuação intimista com os filhos, no dia em que completou 78 anos, cantou clássicos, e Talvez, a canção nova agora lançada, ao mesmo tempo que discorreu sobre o momento político no Brasil.

Foto

O cantor-compositor brasileiro Caetano Veloso regressou aos espectáculos ao vivo, em formato transmissão digital, esta sexta-feira, dia em que completou 78 anos de idade. Foi na plataforma Globoplay que, com os seus três filhos, Moreno, Zeca e Tom, na sala da casa em que está confinado desde Março, no Rio de Janeiro, que cantou grandes sucessos (Sampa, Qualquer Coisa, Leãozinho ou Desde que o Samba é Samba), mas também temas menos esperados como Coisa acesa (1982), cantado para celebrar a vida e obra do músico Moraes Moreira, falecido em Abril, ou Diamante verdadeiro, popularizada pela irmã, a cantora Maria Bethânia, nos anos 1970.

Foi uma prestação muito emocional e como acontece sempre nas intervenções públicas do cantor, não faltaram chamadas de atenção à situação sociopolítica do Brasil e do mundo. Recordou as centenas de mortes de indígenas durante a pandemia e cantou que “um índio descerá de uma estrela colorida, brilhante”, citando a mobilização da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil, assim como chamou a atenção para a campanha de arrecadação do Balé Folcrórico da Bahia. Discorreu sobre o momento de sofrimento e incerteza política, cantando em Podres poderes que “enquanto os homens exercem seus podres poderes / morrer e matar de fome, de raiva e de sede /são tantas vezes gestos naturais”, mas também fez questão de lembrar, em Nine Out of Ten, os que estão despertos e resilientes.

A determinada altura fez mesmo uma critica directa ao governo de Bolsonaro. “O negócio é duro mesmo, o Brasil não tem um Ministro da Saúde que tenha chegado como tal. E o Ministério do Meio Ambiente parece ser contra o meio ambiente, afirmou. “São situações muito graves que nós, os brasileiros, estamos enfrentando. Mas a gente vai? A gente vai, o Brasil é o Brasil”, completou, num misto de denúncia e tristeza, mas também de esperança no futuro.

O centro das atenções foi ele, mas cada um dos três filhos – de talentos musicais já comprovados – teve também momentos de protagonismo ao longo de hora e meia. Tom Veloso fez dueto com o pai em Talvez (2020), a canção em que assina a letra, escrita sobre uma melodia de Cezer Mendes. O dueto de pai e filho foi lançado como single esta sexta-feira, o dia de aniversário de Caetano Veloso.