entomologia,insectos,ciencia,madeira,biodiversidade,biologia,
Peter StüBen

Aos 17 anos, Miguel Andrade ajudou a descobrir nova espécie de escaravelho na Madeira

Miguel Andrade conta já com três artigos científicos publicados, dois enquanto autor principal. Dedicado à colecta dos mais variados insectos, colaborou agora na descoberta de uma espécie de escaravelho nova para a ciência, endémica do arquipélago da Madeira.

Aproxima-se a Primavera de 2019 e o sol brilha um pouco por toda a ilha da Madeira. Para Miguel Andrade, é mais um dia para adicionar alguns espécimes à sua colecção de insectos, que iniciou quando tinha 11 anos. Mochila, frascos, rede, pá, canivete – tudo a postos para mais uma saída de campo com os amigos. As coordenadas de GPS indicam uma área florestal elevada, perto da localidade da Camacha. Com ainda poucos metros de trilho percorridos, Miguel Andrade, de 17 anos, depara-se com dois exemplares de gorgulhos, que fazem parte do grupo dos escaravelhos, em cópula na folha de uma estreleira. O que se segue? Fotografias e um “high five” aos amigos, conta. Recolhidos o macho e a fêmea, seguiu-se a análise morfológica e genética que veio confirmar tratar-se de uma nova espécie de gorgulho para a ciência – a Cyphocleonus aguiari.