Futebol com adeptos nas bancadas já em Setembro? Liga quer, Governo não se compromete

Presidente da Liga quer a época 2020/21 a começar com adeptos porque “sem eles o futebol não existe”.

covid19,pedro-proenca,lpfp,futebol,desporto,ii-liga,
Foto
PAULO PIMENTA

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, está a trabalhar para que a época 2020/21 comece com público nas bancadas já em Setembro, mas o Governo diz que tal só poderá acontecer se a evolução da pandemia o permitir.

“É para os adeptos que estamos a lutar e a trabalhar, e tudo faremos para que a próxima época comece com eles. Sem eles, o futebol não existe, e estamos em conversações com a Direcção-Geral da Saúde (DGS) e com o Governo”, revelou o presidente da LPFP, sublinhando que os adeptos são parte do futebol e indispensáveis ao espectáculo.

As declarações foram feitas na conferência Futebol Profissional e Economia Pós-covid-19 em Oeiras, promovida pela Liga. Em resposta a Pedro Proença, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto (SEJD), João Paulo Rebelo, admitiu que o futebol só tem toda a sua essência quando os “artistas” podem ser vistos ao vivo pelo público, mas advertiu que essa decisão não pode colocar em causa a saúde pública e os avanços conseguidos no combate à pandemia.

“É evidente que os nossos artistas, os atletas, merecem a presença do público. Sabemos que o comportamento do público num anfiteatro é distinto do público num jogo de futebol, o que não quer dizer que não estejamos envolvidos na busca de uma solução, o mais breve possível”, disse João Paulo Rebelo.

Na mesma conferência, o ministro da Economia assumiu que o Governo “não sabe” quando os adeptos vão poder regressar aos estádios de futebol, mas garantiu que “estão a ser criadas condições para um contexto que será difícil”. “Queremos que o próximo campeonato se inicie e decorra até ao fim sem interrupções. O pior que podia acontecer seria tomarmos uma decisão de maior liberdade e mais tarde termos de voltar atrás”, disse, admitindo que a ausência de adeptos nos estádios de futebol traz “consequências económicas graves” para o sector.

João Paulo Rebelo, que esteve presente no sábado na final da Taça de Portugal, admite ter estado perante um “cenário desolador”, devido às bancadas vazias, mas não se comprometeu com prazos para o regresso dos adeptos às bancadas.

Pedro Proença revelou que a época 2019/20 terminou com uma perda de receitas de 135 milhões de euros, que interrompeu o crescimento de 12% registado até Março, antes do confinamento.

A edição 2020/21 da I Liga portuguesa de futebol arranca no fim-de-semana de 20 de Setembro, uma semana depois do começo da II Liga, e o sorteio das duas competições está agendado para 28 de Agosto.

Sugerir correcção