Há mais de 150 candidatas a vacinas, mas pode nunca existir “uma panaceia” para a covid-19

Apesar de haver várias vacinas a apresentar resultados promissores durante os ensaios clínicos, a Organização Mundial da Saúde avisa que ainda não há e “talvez nunca exista” uma cura definitiva para a covid-19. 

Sanjaya Senanayake, especialista em doenças infecciosas, louva a rapidez com que os cientistas estão a trabalhar para criar uma vacina para a covid-19, mas acredita que esta só estará disponível para a população, na melhor das hipóteses, em 2021. 

Sugerir correcção