ONU teme que Coreia do Norte tenha introduzido armas nucleares em mísseis

Relatório confidencial demonstra que o regime norte-coreano continua a expandir o seu programa nuclear, algo que o regime de Pyongyang continua a negar.

mundo,kim-jongun,coreia-sul,coreia-norte,asia,onu,
Foto
Países da ONU acreditam que Coreia do Norte está a mentir e continua a aumentar arsenal nuclear Reuters/Damir Sagolj

A Organização das Nações Unidas (ONU) está preocupada com os avanços nucleares da Coreia do Norte e acredita que o país “provavelmente desenvolveu armas nucleares miniaturizadas que cabem em mísseis balísticos”. A crença da ONU vem relatada num relatório confidencial, a que a agência Reuters teve acesso esta segunda-feira.

Apesar de o regime de Pyongyang não desenvolver testes nucleares desde 2017, o relatório, assinado por especialistas independentes, aponta que alguns países (sem especificar quais) acreditam que os últimos testes realizados ajudaram no desenvolvimento destas novas armas.

Segundo a Reuters, o relatório foi entregue esta segunda-feira ao comité sancionatório à Coreia do Norte do Conselho de Segurança da ONU.

Na semana passada, o líder norte-coreano Kim Jong-un disse que não haveria mais guerra, depois de garantir que o país seria responsável pela segurança das suas armas nucleares. No entanto, o relatório afirma que a Coreia do Norte “continua com o seu programa nuclear, incluindo a produção de urânio altamente enriquecido e a construção de um reactor experimental. Um Estado-membro [da ONU] informou que a Coreia do Norte continua a produzir armas nucleares”.

Os recentes avanços tecnológicos militares são a prova, para a ONU, de que o país não está a caminhar para a desmilitarização e, ao invés, poderá estar a “desenvolver vários sistemas de mísseis”.

Desde 2006 que a Coreia do Norte é alvo de sanções devido aos seus programas nucleares e militares, mas o enfraquecimento da sua economia não tem impedido o país de prosseguir com os seus programas. Em 2018, Kim Jong-un e o Presidente americano Donald Trump reuniram-se três vezes na tentativa de acordar uma desnuclearização do regime norte-coreano, mas as conversas não foram frutíferas.

Em Maio de 2018, a Coreia do Norte cedeu às promessas feitas e demoliu um centro de testes nucleares, mas o relatório da ONU diz que o centro pode ser reconstruído no espaço de três meses.

Recentemente, as tensões entre as Coreias voltaram a escalar: em Junho, a Coreia do Norte destruiu um gabinete de ligação com a Coreia do Sul, na cidade fronteiriça de Kaesung, onde eram trabalhadas as relações diplomáticas entre os dois países.

Sugerir correcção