DR/Azuleycha
Foto
DR/Azuleycha

Ana Guerreiro quer levar os azulejos portugueses às casas da Califórnia

Ana Guerreiro leva a arquitectura e design português à Califórnia sob a forma de almofadas, chávenas, aventais ou impressões. Com sede em Silicon Valley, a Azuleycha quer enviar um pedacinho de Portugal para todo o mundo.

A designer Ana Guerreiro lançou a empresa de decoração Alzuleycha, na Califórnia, partindo de detalhes da arquitectura e do design português para construir peças que fazem lembrar azulejos e apelam a um público diversificado. “Não é só a comunidade portuguesa que se revê nestes padrões”, disse à Lusa a designer, mencionando que as peças de decoração que produz também têm despertado o interesse de consumidores de origem latina e do Médio Oriente.

Situada em Sunnyvale, que se enquadra na região conhecida como Silicon Valley, a Alzuleycha “é uma marca de decoração para casa que é inspirada na arquitectura e no design português”, disse Ana Guerreiro. Do seu portfólio constam peças em fibra de madeira MDF, impressões, puzzles de parede, almofadas decorativas, chávenas, aventais e capas para telemóvel.

PÚBLICO -
Foto
Ana Guerreiro vive na Califórnia desde 2017 DR

Apesar do nome da marca, que vem de uma palavra de origem árabe da qual derivou azulejo, a designer explicou que a inspiração é mais alargada. “São todos os detalhes da arquitectura que vemos”, indicou. “Uso pormenores de portas em madeira, janelas, portões, esculturas feitas em pedra nas fachadas, os pormenores de desenhos feitos com esses materiais”, explicou Ana Guerreiro. “Acabo por olhar para eles, tirá-los e conjugá-los para fazer um novo padrão”, acrescentou.

As colecções têm nomes em português, tal como as séries Folha de Oliveira, Alfama ou Coração. Ana Guerreiro disse que os itens que mais vendem através da loja online, por estes dias, são as almofadas e as peças de cozinha (panos e aventais), uma área em que só entrou por sugestão de uma amiga que começou a dar aulas de cozinha.

Antes da pandemia de covid-19, a Alzuleycha tinha começado a aparecer em mercados locais, no condado de Santa Clara, mas a situação forçou Ana Guerreiro a alterar o seu plano estratégico. “Estou a tentar fazer parcerias com empresas de staging”, afirmou, referindo que muitas lojas continuam fechadas. “Há empresas online de design e estou a tentar chegar a elas. Quero fazer parcerias para ter os meus produtos disponíveis para os seus designers”, apontou a designer.

Neste momento, os produtos são feitos nos Estados Unidos e no México, mas a empresária está a ponderar transferir alguma da produção para Portugal, nomeadamente as peças de decoração de parede.

Apesar do impacto negativo da pandemia, Ana Guerreiro notou que a crise levou a uma maior abertura das organizações luso-americanas nas redes sociais e realçou o papel do conselho de liderança PALCUS (Portuguese-American Leadership Council of the United States). “Se não fosse a pandemia, talvez não tivesse a oportunidade de chegar tanto às comunidades portuguesas”, reflectiu a empresária.

“Foi mau, porque está a cortar um caminho que eu queria seguir, mas é uma questão de encontrar outros caminhos e seguir por eles”, afirmou Ana Guerreiro. “O mais importante é fazer parcerias com outras empresas que estejam ligadas ao que eu faço, na decoração”, concluiu.

Com uma licenciatura em arquitectura e design de interiores, Ana Guerreiro estava a trabalhar numa empresa de remodelações em Portugal quando teve a ideia que viria a tornar-se na Alzuleycha. A designer mudou-se para a Califórnia em 2017 e abriu a empresa nos Estados Unidos no final de 2019.

Sugerir correcção