Torne-se perito Crítica

Uma consciência trágica

A Carta de Lord Chandos, texto mítico do escritor austríaco Hugo von Hofmannsthal, surge agora em português acompanhado por outras cartas imaginárias que lhe alargam o horizonte.

francis-bacon,claudio-magris,critica,culturaipsilon,livros,austria,
Foto
Hugo von Hofmannsthal: a voz amargamente consciente de uma época votada ao vazio de valores

Na história da modernidade literária europeia, poucos livros, poucos textos, têm uma recepção tão afortunada, tão viva e tão vasta como este. É um texto breve, com pouco mais de uma dezena de páginas e tem o título mais inócuo e lacónico que se pode imaginar: Uma Carta. Um título tão indistinto e insignificante que foi preciso um segundo baptismo: Carta de Lord Chandos. É por esse nome que geralmente é conhecida a carta imaginária que Hugo von Hofmannsthal (1874-1929) publicou em duas partes num jornal de Berlim, em 18 e 19 de Outubro de 1902.