PIB dos EUA regista quebra recorde no segundo trimestre

Economia registou a maior contracção desde, pelo menos, o período após a segunda guerra mundial. Wall Street abriu em queda

pib,eua,conjuntura,economia,exportacoes,alemanha,
Foto
LUSA/MICHAEL REYNOLDS

A economia norte-americana sofreu, no segundo trimestre deste ano, nos meses de chegada da pandemia, o pior resultado alguma vez registado pelo menos desde a Segunda Guerra Mundial. A queda do PIB face ao primeiro trimestre deste ano foi de 9,5% e a variação trimestral anualizada (um indicador habitualmente usado nos EUA e que mostra qual seria a variação do PIB num ano inteiro se o Produto Interno Bruto caísse da mesma forma durante quatro trimestres) foi de -32,9%.

Esta é a queda mais abrupta registada num trimestre pela maior economia mundial desde o início da série, em 1947, no rescaldo da Segunda Guerra Mundial. Ainda assim, os analistas consultados pela agência Bloomberg estimavam que a contracção fosse maior: de 34,5% em termos anualizados no trimestre mais penalizado pela crise pandémica e pelo encerramento da actividade económica na Europa e nos EUA.

O consumo privado, que conta para dois terços do PIB dos EUA, registou uma variação trimestral anualizada negativa de 34,6%, também o pior desempenho de que há registo.

Em Wall Street, a reacção tem sido até agora negativa, com a bolsa a abrir com perdas quer no industrial Dow Jones, a recuar 1,42%, quer do tecnológico Nasdaq, a ceder 0,6% perto das 15h da tarde em Lisboa

Também hoje, a Alemanha divulgou que no segundo trimestre deste ano o PIB sofreu uma contracção face ao trimestre anterior de 10,1%, um valor que compara com os 9,5% registados pelos EUA. No caso da Alemanha é o pior resultado na série histórica directamente comparável deste indicador, iniciada em 1970.

Sugerir correcção