Resgate é o primeiro filme dos PALOP a chegar à Netflix

O filme de crime moçambicano realizado por Mickey Fonseca que teve estreia em Lisboa em 2019 chegou esta quarta-feira à plataforma internacional de streaming.

Gil Alexandre, protagonista de <i>Resgate</i>, o filme de Mickey Fonseca que chega agora à Netflix
Foto
Gil Alexandre, protagonista de Resgate, o filme de Mickey Fonseca que chega agora à Netflix DR

Em Agosto do ano passado, Resgate gabava-se de ser a primeira longa-metragem feita em Moçambique e escrita, realizada e interpretada por moçambicanos, a ter estreia comercial nas salas portuguesas, se bem que apenas a duas, uma em Lisboa e outra no Porto. Uma produção independente da Mahla Filmes, o primeiro filme de Mickey Fonseca estreia-se esta quarta-feira em bem mais salas: chegou ao catálogo da Netflix. E não só em Portugal. Torna-se, assim, o primeiro filme dos PALOP a ser acolhido por esta plataforma internacional de streaming.

O filme, que demorou vários anos a ser preparado e foi rodado entre 2017 e 2018, ganhou, no ano passado, dois prémios nos Africa Movie Academy Awards: Melhor Design de Produção e Melhor Argumento. Resgate conta, exibindo várias influências de filmes de crime americanos, a história de Bruno (Gil Alexandre), que sai da prisão e quer mudar de vida. Conhece finalmente a filha bebé que partilha com Mia (Arlete Guillermina Bombe) e tenta, primeiro sem sucesso, encontrar trabalho como mecânico, a profissão em que se especializou, o que finalmente lá consegue. 

Esta nova perspectiva de vida cai por terra quando, sem aviso, o banco ameaça despejá-lo da casa da mãe se não pagar o empréstimo, até então por ele desconhecido, que ela contraiu antes de morrer. Por causa disso, Bruno tem então de voltar ao mundo do crime, o que não vai correr muito bem.

Sugerir correcção