Hilary Mantel de novo entre os finalistas do prémio Booker

O júri escolheu os 13 escritores finalistas de entre os 162 candidatos. A shortlist de seis autores chega em Setembro.

cultura,booker-prize,hilary-mantel,literatura,culturaipsilon,livros,
Foto

A escritora inglesa Hilary Mantel está novamente entre os nomeados para o prémio literário Booker, depois de ter vencido o galardão com os dois títulos anteriores da saga sobre Thomas Cromwell, anunciou esta terça-feira a organização.

A conclusão da trilogia, The Mirror and the Light, será publicado em Portugal a 2 de Setembro com o título O Espelho e a Luzdisse a Editorial Presença ao PÚBLICO. O livro sobre o ministro de Henrique VIII volta a colocar Mantel entre os 13 nomeados a um dos mais importantes prémios literários da língua inglesa, que premeia ficção publicada entre Outubro de 2019 e Setembro de 2020 no Reino Unido e Irlanda.

Para além de Mantel — que ganhou com os dois romances anteriores Wolf Hall (2009) e O Livro Negro (2012), igualmente editados pela Presença —, outros autores previamente nomeados que voltam a constar da selecção são Anne Tyler, com Redhead by the Side of the Road, e Colum McCann, com Apeirogon

Nenhum autor ganhou três vezes o Booker, lembra o Guardian, mas, tal como Mantel, Margaret Atwood, Peter Carey e JM Coetzee já venceram também duas vezes. 

A lista longa do Booker em 2020 contém nove mulheres e quatro homens, completando-se com Diane Cook (The New Wilderness), Tsitsi Dangarembga (This Mournable Body, também o terceiro título de uma trilogia), Avni Doshi (Burnt Sugar), Gabriel Krauze (Who They Was), Maaza Mengiste (The Shadow King), Kiley Reid (Such a Fun Age), Brandon Taylor (Real Life), Douglas Stuart (Shuggie Bain), Sophie Ward (Love and Other Thoughts Experiments) e C Pam Zhang (How Much of These Hills is Gold).

PÚBLICO -
Foto

O júri é composto pela editora e crítica literária Margaret Busby, que preside, pelo escritor Lee Child, pelo autor e crítico Sameer Rahim, pelo escritor Lemn Sissay e pela tradutora Emily Wilson. O júri escolheu os 13 nomeados de entre 162 candidatos.

“Quando os jurados desenharam a sua lista de 13 livros, um deles disse: ‘Só por curiosidade, quantos primeiros livros temos?’ Contámos. São mais de metade da lista. É uma proporção anormalmente alta e especialmente surpreendente para os próprios jurados, que admiraram muitos livros por autores mais estabelecidos e que lamentaram ter de os deixar ficar para trás”, afirmou, citada no comunicado da organização, a directora literária da Fundação do Prémio Booker, Gaby Wood.

Os seis finalistas vão ser anunciados no dia 15 de Setembro e o vencedor será revelado em Novembro.

No ano passado, o Booker foi conquistado, em conjunto, por Os Testamentos, de Margaret Atwood, e por Girl, Woman, Other, de Bernardine Evaristo.

Sugerir correcção