GNR e PSP detiveram 20 pessoas em nove dias por incumprimentos relacionados com a covid-19

Forças de segurança passaram ainda 346 autos de contra-ordenação, no período de 15 a 24 de Julho.

A Área Metropolitana de Lisboa é a única zona do país onde ainda há freguesias em situação de calamidade
Foto
A Área Metropolitana de Lisboa é a única zona do país onde ainda há freguesias em situação de calamidade Nuno Ferreira Santos

O incumprimento das regras impostas para tentar conter a disseminação da covid-19 continua a originar detenções, autos de contra-ordenação e o encerramento compulsivo de estabelecimentos e actividades. Entre 15 e 24 de Julho, os militares da Guarda Nacional Republicana (GNR) e os agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) detiveram 20 pessoas por causa da covid-19, cinco das quais por desobediência à obrigação de confinamento obrigatório.

As restantes detenções prenderam-se com o crime de desobediência nas suas diferentes formas, fosse ao limite máximo de pessoas reunidas (oito detenções), ao consumo de bebidas alcoólicas (cinco) e às regras de funcionamento do comércio a retalho ou de prestação de serviços (duas).

Os dados constam de uma nota do Ministério da Administração Interna deste domingo, na qual se recorda que Portugal Continental continua em situação de alerta, e que a Área Metropolitana de Lisboa está em situação de contingência, com 19 das suas freguesias ainda em estado de calamidade

É neste contexto que ocorreram as detenções e também os autos de contra-ordenação emitidos, e que no mesmo período ascenderam aos 346. A maior parte deles (167) foi por consumo de bebidas alcoólicas na via pública, seguindo-se 73 pessoas que não estavam a usar máscara ou viseira em locais onde é obrigatório - espaços fechados ou transportes públicos. O facto de algumas pessoas continuarem a não cumprir as regras de ocupação, permanência e distanciamento físicos nos locais públicos foi responsável por 64 autos, enquanto outros 35 foram dirigidos a incumprimentos da realização de celebrações e de outros eventos que impliquem uma aglomeração superior a 20 pessoas.

Olhando para o caso específico da Área Metropolitana de Lisboa, o MAI esclarece que existiram 115 autos de contra-ordenação emitidos, 49 dos quais relacionados com eventos que implicaram a aglomeração de mais de cinco pessoas nas 19 freguesias em situação de calamidade, 33 por consumo de bebidas alcoólicas ao ar livre fora das esplanadas licenciadas para o efeito e 15 por incumprimento do horário de encerramento dos estabelecimentos, que é as 20h.

Por não cumprirem as normas, em todo o continente, foram também encerrados 36 estabelecimentos e suspensas 30 actividades, esclarece o MAI.

Segundo os dados mais recentes da Direcção-Geral da Saúde há a registar, neste domingo, 209 novos casos de covid-19 no país, 155 dos quais na região de Lisboa e Vale do Tejo. A doença causou mais uma morte, na mesma região, elevando o total de vítimas mortais da covid-19 em Portugal para 1717.

O número total de infecções confirmadas no país ultrapassou os 50 mil, cifrando-se nos 50.164 neste domingo, havendo, à mesma data, 35.217 recuperados da doença.

Sugerir correcção