SomSabor: música, gastronomia e literatura à beira do Tejo

O Espaço Espelho d’Água convida todas as sextas, sábados e domingos, chefs, músicos e escritores num espírito de apoio mútuo entre sectores afectados pela pandemia.

p2-verao-2020,fugas-especial-verao,p2-verao,restaurantes,fugas,musica,
Foto
Manuel Gomes

Em Belém, à beira do Tejo, no Espaço Espelho d’Água está a acontecer desde dia 11 o SomSabor, uma iniciativa que junta comida, música e literatura, com nomes como Yamandu Costa, José Eduardo Agualusa, Paulo Flores, Gonçalo Sousa e uma série de cozinheiros que virão colaborar com o chef residente, Rui Araújo.

“Temos um espaço amplo, que permite nesta fase receber as pessoas”, diz Mário Almeida, o proprietário. A ideia foi aproveitá-lo para ajudar dois dos sectores mais afectadas pelas medidas de confinamento impostas pelo Governo para travar a pandemia de covid-19: o da gastronomia e o das artes. Este é, por isso, um projecto “de entreajuda”, em que durante os meses de Verão e todas as sextas-feiras, sábados e domingos, as pessoas poderão usufruir de um programa duplo, com jantar e um concerto ou um debate.

A curadoria gastronómica foi confiada a Paulo Amado, das Edições do Gosto, que quis aproveitar para deixar a sua marca, a mesma que tem vindo a imprimir a todos os eventos que vem organizando nos últimos tempos: mostrar a diversidade que existe no mundo da cozinha em Portugal e a intervir na sociedade ao mesmo nível dos representantes de outras áreas. 

Sendo o Espaço Espelho d’Água um projecto que desde o início cruza África (Mário é luso-angolano), Portugal e o Brasil, Paulo convidou para o arranque do SomSabor o brasileiro Pedro Monteiro, da Musa, Tiago de Lima Cruz, que é português filho de pais cabo-verdianos, Umaro Baldé, que vem de Monsaraz, o alentejano José Júlio Vintém, do TombaLobos, e António Queiroz Pinto, que vem do Norte do país, do Restaurante de Tormes, da Fundação Eça de Queirós, em Baião, e que trará o célebre arroz de favas, que fez as alegrias de Jacinto n’A Cidade e as Serras.

O escritor José Eduardo Agualusa é o anfitrião das tertúlias durante Julho, e no final do mês será ele a apresentar o curador das conversas em Agosto“Com este ciclo de debates pretende-se juntar um conjunto de escritores, artistas e pensadores angolanos para debater o recomeço do mundo - se no princípio era o verbo, como assegura a Bíblia, é também pela palavra que reinventaremos um novo ciclo”, diz, em jeito de apresentação. 

Quanto à programação musical, as escolhas para as noites de sexta-feira são, até ao final de Setembro, do compositor Gonçalo Sousa, que se propõe “reacender um segmento da cena musical lisboeta em concertos intimistas com talentos por desvendar, onde o silêncio e a música caminham de lado a lado”. 

Esta sexta-feira, dia 24, Gonçalo Sousa recebe o Duo Novelo, formado por Carlos Garcia e Juliana Branco e o chef convidado é Umaro Baldé. No sábado, 25, o chef mantém-se e, para o concerto, é a vez de Paulo Flores receber Diogo Guanabara, Mayo Bass, Manecas Costa, Kiari Flores e Serginho Mota. Domingo é dia de tertúlia, com José Eduardo Agualusa e conversar com Zetho Cunha Gonçalves e Yara Monteiro.

No fim-de-semana seguinte (dia 31), a cozinha passa para as mãos do alentejano José Júlio Vintém, e a música é garantida por Yami Aloelela e Vicky Marques.

Espaço Espelho d’Água

Av. Brasília (entre o Monumento dos Descobrimentos e o Museu de Arte Popular)

Telf: 213010510

Horário: todos os dias das 11h às 24h

SomSabor: Jantares das 20h30 às 22h e concerto às 22h30

Preço: aos sábados 35€ e às 6as e domingos 30€ (bebidas incluídas)

Sugerir correcção