Elijah Manangoi suspenso por violação das regras de doping

Atleta queniano, campeão mundial dos 1500 metros em 2017, sob investigação por não estar disponível para fornecer uma amostra ou não actualizar o local de treinos.

Foto
Elijah Manangoi foi campeão do mundo dos 1500 metros em 2017 Reuters/LUCY NICHOLSON

O atleta queniano Elijah Manangoi, campeão mundial dos 1500 metros em 2017, em Londres, e vice em 2015, em Pequim, foi esta quinta-feira suspenso provisoriamente por ter violado as regras de doping, no que toca à indicação da sua localização.

De acordo com a Unidade de Integridade no Atletismo (IAU), Elijah Manangoi, de 27 anos, foi suspenso por violar as obrigações em relação à divulgação, com regularidade, dos locais de treino, para efeitos de recolha de amostras para análise.

O queniano Manangoi é o mais recente campeão mundial sob investigação por não estar disponível para fornecer uma amostra ou não actualizar o local de treinos onde pode ser contactado, a qualquer momento, para a recolha de amostras antidoping.

O velocista norte-americano Christian Coleman, de 24 anos, campeão mundial dos 100 metros em 2019, em Doha, no Qatar, e a barenita campeã dos 400 metros Salwa Eid Naser, de 22, foram suspensos provisoriamente pela IAU, em Julho, por “falta de comparência”.

De acordo com as regras antidopagem em vigor, os atletas devem indicar as suas localizações geográficas às autoridades antidopagem com 90 dias de antecedência, a fim de permitir controlos não anunciados fora da competição ao longo do ano.

Três violações da obrigação de divulgar o paradeiro em doze meses constituem um crime antidopagem e o atleta incorre numa sanção que pode ditar a sua suspensão por dois anos, reduzida a um, dependendo das circunstâncias atenuantes.

No final de Junho, numa entrevista à BBC Sport, o presidente da Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF), Sebastian Coe, pediu aos atletas que levassem com seriedade as regras sobre o paradeiro, que visam “proteger os atletas”.