Santos Silva esperançado que Londres mude posição sobre corredores turísticos

Na próxima segunda-feira, os britânicos renovam a sua lista de países que, visitados pelos seus cidadãos, obrigam a uma quarentena no regresso.

Foto
Ministro dos Negócios Estrangeiros confiante no regresso de turistas britânicos e irlandeses LUSA/MIGUEL A. LOPES

O Governo português está esperançado que o Reino Unido mude de posição sobre a concessão a Portugal dos corredores turísticos quer permitam aos britânicos viajar de férias para Portugal sem serem obrigados a um período de quarentena no seu regresso, o que prejudica o turismo português, especialmente na zona do Algarve.

“Espero que no dia 27 o Reino Unido termine [com a exigência] de quarentena”, disse na manhã desta quarta-feira o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, em declarações à Antena 1. O chefe da diplomacia portuguesa referia-se à actualização, por parte das autoridades britânicas, da lista de destinos seguros para os seus concidadãos, renovada de duas em duas semanas, mas que continua a excluir Portugal.

Sem especificar, Santos Silva referia-se à diminuição de casos de infecção de covid-19 verificada nos últimos dias. De acordo com a ministra da Saúde, Marta Temido, na conferência de imprensa desta segunda-feira sobre a evolução da pandemia, nos últimos sete dias a taxa de incidência da doença em Portugal é de 19% por 100 mil habitantes. Um valor que permitiria a vinda dos britânicos se, restrições no regresso.

Garantindo que a diplomacia portuguesa está a trabalhar, o ministro dos Negócios Estrangeiros referiu-se, ainda, à decisão da Irlanda desta quarta-feira de não propor a viagem dos seus turistas a Portugal. “Vamos esperar que a Irlanda mude de posição”, considerou o governante, esperando que haja uma diferença entre o caso britânico e o irlandês. 

O Reino Unido reavalia, na próxima segunda-feira, a lista de destinos seguros para viajar.