Ao fim de duas décadas, Lukashenko começa a perceber o que é ter oposição

Alguma coisa se mexeu no sistema político bielorrusso que se consolidou em torno do homem-forte desde 1994 com os protestos dos últimos meses.

coronavirus,direitos-humanos,mundo,alexander-lukashenko,bielorrussia,europa,
Foto
Manifestantes em Minsk contra a rejeição das candidaturas de dois políticos da oposição a Lukashenko Reuters/VASILY FEDOSENKO

Durante mais de duas décadas, a política bielorrussa permaneceu congelada em torno do Presidente Aleksandr Lukashenko, descrito como “o último ditador da Europa”, por não permitir nem um milímetro de espaço de manobra a qualquer voz opositora. No entanto, a desastrosa gestão da pandemia da covid-19 pelo Governo parece ter exposto as fragilidades do sistema que dirige a antiga república soviética desde a sua independência.