Opinião

Foi preciso um vírus para acordar a Europa?

Mais uma vez, ainda que em condições muitos distintas, a rivalidade entre duas superpotências tem como terreno - e como prémio - a Europa.

1. Em números, o pacote financeiro que está em cima da mesa dos líderes europeus tem, pelo menos, o mérito de traduzir a gigantesca dimensão da crise provocada pela pandemia. Que toca na vida das pessoas e na sua forma de viver, antecipando uma crise económica e social que pode “empalidecer” a Grande Recessão. Em termos políticos, traduz uma mudança crucial da Alemanha na forma como olha para a Europa e como avalia o seu interesse nacional. Mas é ainda mais do que isso o que está em causa em Bruxelas neste fim-de-semana.