Habitantes de Santo Tirso salvaram mais de uma centena de animais, mas noite infernal fez 54 vítimas

PAN, associação ANIMAL e milhares nas redes sociais reclamam por justiça. GNR afasta responsabilidades, mas confirma que proprietários impediram entrada de apoio.

GNR diz que a sua acção permitiu salvar a maioria dos animais, mas pessoas acusam autoridades de lentidão Paulo Pimenta
Fotogaleria
GNR diz que a sua acção permitiu salvar a maioria dos animais, mas pessoas acusam autoridades de lentidão Paulo Pimenta

Um incêndio na freguesia de Agrela, em Santo Tirso, destruiu o canil “Cantinho das Quatro Patas” e matou 54 animais (52 cães e dois gatos). As circunstâncias continuam a causar confusão e polémica. O canil, ilegal, era já alvo de queixas desde 2017. As pessoas que acudiram ao incêndio e o PAN (partido Pessoas-Animais-Natureza) queixam-se de que os donos do espaço não permitiram a entrada e ajuda durante a noite.

Também acusam a Guarda Nacional Republicana (GNR) de ser lenta e ineficaz na resposta, mas as autoridades desmentiram as acusações. “Enquanto o incêndio deflagrava, ainda durante a tarde, a ação da GNR foi essencial para permitir que tivessem sido resgatados, com vida, a maior parte dos cães”, disse a GNR, no Facebook.

Para as operações de resgate apareceram os cidadãos, que ajudaram o canil e as autoridades a salvar 110 animais, segundo números da Câmara Municipal de Santo Tirso.

Também na internet, surgiu auxílio e elevaram-se vozes de descontentamento. Uma petição foi criada durante o dia a pedir “justiça pela falta de prestação de auxílio aos animais do canil cantinho 4 patas em Santo Tirso”. Até às 23h de domingo, mais de 85 mil pessoas pediam “justiça para que tanto a GNR como a proprietária venham a ser julgados em tribunal e punidos, pelos crimes de maus tratos aos animais de companhia, negligência e falta de auxílio quando o poderiam ter feito”.

Já a associação ANIMAL, uma organização de defesa dos direitos dos animais, disse que a negligência para com os animais não é nova e que as respostas actualmente em vigor são “miseráveis”. Hélio Carvalho

Paulo Pimenta
Paulo Pimenta
Paulo Pimenta
Paulo Pimenta
Paulo Pimenta
Câmara de Santo Tirso e GNR afirmam que canil ficou parcialmente destruído
Câmara de Santo Tirso e GNR afirmam que canil ficou parcialmente destruído Paulo Pimenta
Paulo Pimenta
Incêndio começou durante a noite de sábado
Incêndio começou durante a noite de sábado Paulo Pimenta
Paulo Pimenta
Paulo Pimenta
Autoridades tiveram de escoltar proprietárias do "Cantinho das Quatro Patas", devido a insultos e ameaças de agressão pelos populares
Autoridades tiveram de escoltar proprietárias do "Cantinho das Quatro Patas", devido a insultos e ameaças de agressão pelos populares Paulo Pimenta
Paulo Pimenta
Paulo Pimenta
Paulo Pimenta
Paulo Pimenta
Paulo Pimenta
Paulo Pimenta
Canil foi alvo de queixas em 2017 devido às fracas condições de higiene, mas Ministério Público arquivou o processo por entender "não haver crueldade em manter animais num espaço sujo, com lixo, dejectos e mau cheiro"
Canil foi alvo de queixas em 2017 devido às fracas condições de higiene, mas Ministério Público arquivou o processo por entender "não haver crueldade em manter animais num espaço sujo, com lixo, dejectos e mau cheiro" Paulo Pimenta
Paulo Pimenta
Sugerir correcção