Sérgio Conceição: “Se há pessoas que não gostam de perder, são o nosso presidente e eu”

As primeiras palavras do técnico do FC Porto, na “flash interview” à Sport TV, após o triunfo sobre o Sporting que confirmou o 29.º título dos “dragões”

Foto
MANUEL FERNANDO ARAUJO/LUSA

O título numa palavra

“Acho que a palavra certa foi união deste grupo de trabalho. Estou a recordar-me do jogo com o Sp. Braga, merecíamos outro resultado e ficámos a uma distância considerável. Mas acreditámos sempre na qualidade do grupo.”

De Sérgio para Sérgio

“O Sérgio de hoje diria ao Sérgio de Janeiro, ‘Parabéns, foste igual a ti próprio’. Se há pessoas que não gostam de perder, são o nosso presidente e eu. Tivemos uma época longuíssima, ainda temos a Taça que já merecíamos ter ganho neste clube. Ganhámos um título muito importante, dos mais importantes do FC Porto.

Quero dedicar este título mais uma vez à minha família, que sofre muito, e aos meus pais. Sou um eterno apaixonado pela luta difícil que eles travaram para me darem estes princípios e este espírito.”

Mais determinação

“Tínhamos de ser sérios e determinados, temos de dar uma resposta à imagem do clube, a partir de agora o jogo mais importante é a final da taça de Portugal. Não houve nenhuma paragem, fizemos vários treinos por videoconferência e essa determinação foi fundamental.

Não há desgaste. A ambição é grande. Foi um jogo que exigia de nós, de acordo com o que estava e tínhamos de definir uma estratégia. Não foi um jogo espectacular, mas teve espectáculo no plano táctico.”

Palavra aos adeptos

“São os adeptos que dão a grandeza ao clube. O clube é grande por causa dos seus adeptos, os verdadeiros adeptos que sentem o clube. Fala-se muito do 12.º jogador. Eu vivo o clube, vim para aqui com 16 anos e sei do que estou a falar.”