30 anos de hip-hop mui nobre e leal

Porto, Julho de 2020: eis o estado da arte do rap portuguense radiografado por Keso, obreiro de uma extensa compilação reminiscente das mixtapes que fizeram história nos primórdios do rap português.

Foto
Catarina David

Poucos se lembrarão de uma noite no Hard Club do Porto em que, num serão de poetry jam, Keso subiu ao palco para recitar um poema escrito numa ansiada camioneta de Lisboa (onde havia estado 5 anos a estudar cinema) para o Porto, a “mulher da vida” como era então glosada nesses versos.

Sugerir correcção