Governo prolonga situação de alerta e final da Taça de Portugal não terá público

Conselho de Ministros reuniu-se esta terça-feira, por videoconferência, com o primeiro-ministro a participar a partir de Budapeste. O encontro prolongou o estado de alerta, contigência e calamidade no país, na área metropolitana de Lisboa e em 19 freguesias até 31 de Julho. Chegam também novas coimas para quem violar regras de segurança nos aeroportos.

Foto
A final será no Estádio da Luz LUSA/HUGO DELGADO

A partir da meia-noite desta quarta-feira, o país vê renovada a situação de alerta até ao final do mês, com as excepções a manterem-se na Área Metropolitana de Lisboa e nas 19 freguesias, que continuarão em contingência e calamidade, respectivamente. A decisão foi tomada esta terça-feira em Conselho de Ministros. Do encontro saiu também uma novidade: a fase final da Taça de Portugal não terá público, à semelhança da final da Liga dos Campeões, que está marcada para Lisboa. Há também novas coimas para quem não cumprir as regras de segurança nos aeroportos (e vão até os 3000 euros).