México

Siza desenhou um pavilhão baseado nas técnicas de barro de Oaxaca

João Morgado
Fotogaleria
João Morgado

O arquitecto português Álvaro Siza foi desafiado por Bosco Sodi, fundador da Casa Wabi Foundation, para conceber um espaço para um programa de ensino de técnicas de modelação de barro da Casa Wabi em Oaxaca, no México. 

A missão da Casa Wabi — um centro artístico sem fins lucrativos fundado em 2013 — é encorajar, gerar conhecimentos e novas competências para as crianças da região. Álvaro Siza concebeu este espaço como forma de albergar workshops para as crianças que vivem nesta área aprenderem as técnicas de barro de Oaxaca, juntamente com os artistas residentes da Casa Wabi.

O fotógrafo de arquitectura João Morgado documentou o trabalho empreendido: um pavilhão com três edifícios e vários pátios, delineados por uma parede curva de tijolo. Ao atravessar os pátios, impõem-se duas estruturas abertas (as palapas) com telhados construídos a partir de folhas de palmeiras secas. Com um tecto de sete metros de altura, a maior das palapas é usada como um espaço de aprendizagem, escreve a plataforma Design Boom.

A Casa Wabi identificou que o ensino desta técnica e a modelagem de barro é uma ferramenta muito útil para a comunidade, uma vez que o método tem vindo a ser transmitido de geração em geração.

Para o desenvolvimento do design do projecto, o arquitecto Alfonso Quiñones visitou o escritório de Siza no Porto com o propósito de estudar os materiais e as técnicas de construção tradicionais de Oaxaca.

Texto editado por Ana Maria Henriques

João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
João Morgado
Sugerir correcção