Editorial

Carta aos leitores do PÚBLICO e da Folha de S. Paulo

Ler sem restrições as edições digitais da Folha de S. Paulo e do PÚBLICO é bem mais do que uma partilha paralela de notícias, reportagens ou textos de opinião. É um gesto original – primeira parceria transatlântica entre dois órgãos de comunicação social – que resulta da vontade de partilha das duas equipas que os fazem todos os dias.

Os jornais PÚBLICO e Folha de S. Paulo uniram-se para oferecer aos seus leitores uma proposta de assinatura partilhada das suas edições digitais. Fizemo-lo porque se há um enorme oceano que nos separa, há também uma língua, uma cultura e um código de valores que nos aproximam. Em Portugal ou no Brasil, somos conhecidos pelo nosso compromisso com a democracia, o Estado de direito ou pela nossa devoção aos direitos humanos.

Na Europa ou na América do Sul, distinguimo-nos pela aposta num jornalismo baseado no rigor, na independência, no pluralismo, na rejeição do sensacionalismo e na valorização do sentido de serviço público. Cada um de nós dedica-se em primeiro lugar, como é natural, a dar conta do que se passa nos seus países de origem; mas ambos partilhamos essa preocupação de noticiar o que de mais relevante acontece no mundo.

Com esta iniciativa, pensamos nas enormes comunidades de portugueses que vivem no Brasil ou de brasileiros que habitam em Portugal. Uns e outros estão interessados em estar perto da realidade que determina a natureza do seu quotidiano, sem nunca deixarem de sentir necessidade de acompanhar a realidade das suas pátrias de origem.

Mas não é só por eles e para eles que criámos este programa de assinaturas comum: é também para todos os portugueses ou brasileiros interessados na dimensão universal da língua de Camões ou de Machado de Assis ou da cultura que essa língua comum projecta. E é igualmente uma proposta para todos os que seguem com interesse os acontecimentos cruciais deste nosso tempo, sejam os desafios europeus, os riscos ambientais, as crises da pandemia ou as ameaças à democracia que hão-de projectar os destinos de Portugal e do Brasil no futuro.

Ler sem restrições as edições digitais da Folha de S. Paulo e do PÚBLICO é assim bem mais do que uma partilha paralela de notícias, reportagens ou textos de opinião. É um gesto original –​ primeira parceria transatlântica entre dois órgãos de comunicação social – que resulta da vontade de partilha das duas equipas que os fazem todos os dias.

Pretendemos criar laços, aproximar brasileiros e portugueses, herdeiros da mesma língua e de uma raiz cultural comum e mobilizados pelo seu apego aos valores de coexistência democrática que estão hoje mais ameaçados do que nunca. Juntando nesta parceria os dois diários mais influentes dos dois países, acreditamos estar a abrir portas para que os cidadãos das duas margens do Atlântico se conheçam melhor, dialoguem melhor e se sintam mais próximos.

Assine em http://www.publico.pt/assinaturas/folha-sao-paulo 

Manuel Carvalho, director do PÚBLICO
Sérgio Dávila, director da Folha de S. Paulo

Sugerir correcção