Barcelona continua a perseguir o Real Madrid e o Liverpool o recorde de pontos

Em Itália, a Roma regressou aos triunfos e a Atalanta segue imparável no campeonato.

Luis Suárez
Foto
Luis Suárez LUSA/ALBERTO ESTEVEZ

O Barcelona teima em não deitar a “toalha ao chão” na Liga espanhola, mas também a estar longe de mostrar capacidade para impedir o Real Madrid de chegar ao título. Nesta quarta-feira, perante o Espanyol, a equipa de Quique Setién precisou de esperar pelo minuto 56 para chegar ao golo que lhe garantiu um triunfo curto e pouco convincente sobre o “lanterna vermelha” da prova e que, com a derrota, viu consumada a sua despromoção.

O único golo do encontro entre os rivais da Catalunha surgiu logo a seguir a duas expulsões, uma para cada lado, devido a entradas perigosas sobre adversários e permitiu ao Barcelona reduzir para um ponto a diferença para os líderes “merengues”, que jogam amanhã com o Alavés.

Já o Villarreal derrotou o Getafe por 3-1 e mantém-se na corrida por uma vaga de acesso à Liga dos Campeões. Santi Cazorla, por duas vezes de penálti, e Ruben Pena foram os autores dos golos do “submarino amarelo”, que somou a sua sexta vitória em oito jogos.

Wolverhampton perde outra vez

Em Inglaterra, o Liverpool pode já ter garantido o título, 30 anos depois, mas continua a ter objectivos para conquistar esta época, que promete ser memorável. Nesta quarta-feira, Mohamed Salah bisou e contribuiu de forma decisiva para o triunfo dos “reds” sobre o Brighton (3-1), o 30.º em 34 partidas, fazendo com que os campeões passem a somar 92 pontos. Ficam agora a faltar nove pontos ao Liverpool para bater o recorde de maior número de pontos somados numa temporada da Premier League (na posse do Manchester City, com 100 pontos amealhados em 2017/18). E tem quatro jogos para os conseguir.

Pior foi a sorte do Wolverhampton. Um golo aos 90+3 minutos ditou a segunda derrota seguida da equipa treinada por Nuno Espírito Santo, na visita ao Sheffield United, por 1-0. Com este resultado o Wolverhampton mantém-se o sexto lugar, com 53 pontos, a dois do Manchester United (que tem menos um jogo), mas agora soma apenas um ponto de vantagem sobre o Sheffield United, sétimo colocado.

Os internacionais portugueses Rui Patrício, Rúben Neves, João Moutinho e Diogo Jota foram titulares nos “wolves”, enquanto Rúben Vinagre, Bruno Jordão e Daniel Podence não saíram do banco de suplentes.

Roma volta às vitórias

Em Itália, a Atalanta continua a sua impressionante temporada e, nesta quarta-feira, bateu a Sampdória por 2-0 prolongando para nove o número de jogos consecutivos que leva a vencer. Com este resultado, a formação de Bérgamo subiu ao terceiro posto da Serie A, com dois pontos de vantagem sobre o Inter de Milão, que hoje se desloca a Verona, e a apenas dois da vice-líder Lazio.

A quem não agrada este excelente desempenho da Atalanta é à AS Roma, orientada por Paulo Fonseca. A formação romana vê a hipótese de chegar a um lugar de acesso às provas da UEFA transformar-se numa miragem, embora nesta quarta-feira tenha regressado aos triunfos — frente ao Parma, onde Bruno Alves jogou os 90 minutos — depois de três jornadas consecutivas a perder.

Sugerir correcção