Rui Teixeira substitui Manso Neto na EDP Renováveis

O administrador executivo responsável pela área da produção de electricidade da EDP foi nomeado para substituir Manso Neto na EDP Renováveis.

Rui Teixeira é responsável pela área de negócio das barragens da EDP
Foto
Rui Teixeira é responsável pela área de negócio das barragens da EDP Sara Jesus Palma

O administrador executivo responsável pela EDP Produção e pela EDP Espanha, Rui Teixeira, fica com a missão de substituir João Manso, que foi ontem afastado das suas funções no grupo EDP pelo juiz Carlos Alexandre, incluindo da presidência da EDP Renováveis.

Num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa refere que o seu conselho de administração “decidiu nomear como novo membro da comissão executiva e administrador delegado mancomunado o eng. Rui Manuel Rodrigues Lopes Teixeira, o qual é designado como responsável para coordenar os trabalhos desta comissão e pela interlocução com a EDP – principal accionista da EDPR”.

A EDP Renováveis assegura que a sua equipa de gestão “mantém-se em funcionamento inteiramente normal”, e a executar o plano estratégico apresentado pelo grupo EDP em Março de 2019 para o período 2019 e 2022.

Ontem, dia 6 de Julho, já tinha sido anunciado que o administrador financeiro Miguel Stilwell fora o gestor escolhido pelo conselho geral e de supervisão da EDP para substituir o presidente executivo, António Mexia, enquanto durarem as medidas de afastamento de funções impostas pelo juiz de instrução criminal que é titular do caso EDP, o juiz Carlos Alexandre.

Rui Teixeira entrou na EDP em 2004 para liderar a direcção de planeamento e controlo corporativo do grupo EDP. Segundo a nota curricular disponível no site da empresa, em 2007 exerceu também as funções de administrador financeiro (CFO) na EDP Renewables Europe e na EDP Renováveis.

De 2008 a 2015, foi membro do conselho de administração da EDP Renováveis, membro da sua comissão executiva e CFO (administrador financeiro).

Foi eleito em 21 de Abril de 2015 para exercer funções como membro do conselho de administração executivo da EDP e reeleito em 5 de Abril de 2018, cabendo-lhe a condução da área de produção de e venda de electricidade do grupo em Portugal e Espanha.

Sugerir correcção