Adjudicação da obra no Metro do Porto sob forte contestação

Empreitada tem de estar concluída em 2023. O critério preço pesa 80% nos resultados, o que permitiu à Ferrovial ganhar as duas obras, num total de 288 milhões. Em termos técnicos, júri encontrou fragilidades no plano de trabalhos e de equipamentos

Foto
Paulo Pimenta

A decisão de atribuir ao consórcio Ferrovial/ACA a construção das duas linhas que vão fazer a expansão do Metro do Porto está a gerar uma forte polémica entre os concorrentes que apresentaram contestações às decisões do júri. O resultado do concurso foi conhecido no passado dia 25 de Junho, altura em que a empresa anunciou a decisão do júri que fez a avaliação das propostas - oito concorrentes no caso da Linha Circular, nove concorrentes no caso da Linha Amarela.