Surtos em lar e infantário nas Caldas da Rainha totalizam 38 infectados

Ao todo há 26 utentes e funcionários infectados no lar Montepio Rainha D.Leonor, e mais 12 crianças e funcionários infectadas num infantário do concelho.

covid19,coronavirus,caldas-rainha,saude,sociedade,doencas,
Foto
O surto no lar começou no final de Junho DANIEL ROCHA/ ARQUIVO

Foram detectados dois surtos de covid-19 num lar e num infantário nas Caldas da Rainha, com um total de 38 pessoas infectadas, cinco das quais crianças, confirmou este domingo à Lusa o presidente da autarquia loca Fernando Tinta Ferreira.

No domingo, havia registo de 23 utentes e três funcionários infectados no lar Montepio Rainha D. Leonor, e 12 pessoas infectadas, cinco das quais crianças, num surto com origem num infantário do concelho. 

Segundo o presidente, o surto no lar, situado naquela cidade do distrito de Leiria, começou no final de Junho na sequência de um funcionário diagnosticado com covid-19. A 26 de Junho, foram realizados 108 testes a utentes e funcionários com sete casos de covid-19 detectados entre utentes que “ficaram devidamente isolados, em confinamento”.

O autarca contou que “posteriormente começaram a aparecer sintomas em mais três utentes”, que, depois de fazerem segundo teste “deram positivo”. Essa situação levou a que fossem feitos “segundos testes a 48 pessoas (33 utentes e 15 funcionários)”.

Segundo o autarca ainda “não há nenhum utente hospitalizado”.

O autarca explicou ainda que, “para criar melhores condições e de forma a permitir que os idosos continuassem nas suas instalações”, no sábado “foram transferidos dez utentes (com duplo negativo) do lar para uma casa de saúde”, também da entidade Montepio Rainha D. Leonor, e “com isso foi libertado espaço no lar, o que foi muito importante”.

“Isto permitiu dividir os utentes em três espaços completamente diferenciados dentro do lar: positivos numa zona devidamente isolada; utentes com teste negativo, mas que tiveram algum contacto com alguns dos positivos; utentes com teste negativo e que não tiveram contacto com ninguém positivo”, contou o autarca.

No total, no lar Montepio Rainha D. Leonor, que acolhe 59 idosos, trabalham 50 funcionários. Todos, utentes e funcionários, “todos testados a 26 de Junho e grande parte testados no dia 03 pela segunda vez”. “Há pessoas que deram negativo no primeiro e passados uns dias deram positivo”, salientou Fernando Tinta Ferreira.

Já no caso do infantário, “há uns dias uma criança apareceu com sintomas, fez o teste e foi detectado covid”. “Desde aí já temos mais 11 situações: cinco crianças infectadas, três colaboradores (duas educadoras e um motorista) e quatro familiares das crianças”, continuou o autarca.

O número total de pessoas infectadas é, hoje, de 12 pessoas, “todas a recuperar nas suas casas”.

No entanto, esse número poderá aumentar, visto que “ainda não chegaram todos os resultados dos testes (mais 40) que foram mandados fazer posteriormente”.

Sugerir correcção