Covid-19: Mais sete mortes e 413 casos. Há mais 348 recuperados, valor mais alto em quase duas semanas

Casos crescem 1% e mortes 0,4%. Lisboa e Vale do Tejo concentra grande parte dos novos casos (77%) e todas as mortes registadas nas últimas 24 horas. Há mais de 13 mil casos activos.

,Coronavírus
Foto
Unidade de cuidados Intensivos do Hospital Beatriz Ângelo, Loures Miguel Manso

Morreram mais sete pessoas por covid-19 em Portugal no último dia, um aumento de 0,4% em relação a esta sexta-feira. No total, a doença já fez 1605 vítimas mortais.

Os números deste sábado da Direcção-Geral da Saúde dão ainda conta de mais 413 pessoas infectadas, uma taxa de crescimento de 1% e que eleva para 43.569​ o número total de casos identificados desde 2 de Março — este valor é o mais alto dos últimos seis dias. Acima deste só os novos casos registados no passado domingo (457 em 24 horas).

Das novas infecções deste sábado, 77% foram registados em Lisboa e Vale do Tejo, sendo que os dados são um agregado dos registos dos Agrupamentos de Centros de Saúde da região. Isto acontece porque “a não-notificação laboratorial no SINAVE LAB por um parceiro privado em 3 dias da semana em curso originou cerca de 200 notificações cuja distribuição ainda carece de análise”, nota o relatório de situação diário mais recente. Dos 413 novos casos, 14,2% foram registados na região Norte.

Existem, neste momento, 489 pessoas internadas (menos seis que nesta sexta-feira) — 73 destas estão nos cuidados intensivos (mais uma que no dia anterior). Há 1103 pessoas a aguardar resultados laboratoriais e 31.486 ​a serem acompanhadas pelas autoridades de saúde.

Sabe-se também que recuperaram da infecção pelo coronavírus SARS-CoV-2 mais 348 pessoas e que o número total de recuperados é agora de 28.772​​. Este valor é o mais alto desde o dia 21 de Junho, há quase duas semanas, altura em que se registaram 470 recuperações em 24 horas.

Há 13.192 casos activos de infecção, mais 58 do que nesta sexta-feira — há seis dias, desde 30 de Junho, que os casos activos estão em crescimento. Em Portugal, a taxa de letalidade global da doença é de 3,7%.

Lisboa e Vale do Tejo é a região que tem o maior número acumulado de casos no país – ao todo, são 20.273 os registos de infecção (317 nas últimas 24 horas) e 498 mortes por covid-19 (sete nas últimas 24 horas). A região Norte tem 17.723​ casos (mais 59) e 818 mortes.

No Centro foram registados vinte novos casos, num total de 4157 infecções e 248 mortes. O Alentejo totaliza 520 casos (13 novos) e dez mortes desde o início da pandemia. No Algarve há quatro novos casos de infecção, num total de 653, e o número de mortes mantém-se em 15.

A Madeira totaliza 92 casos de infecção e nenhuma morte. Já os Açores registam 151 casos e 15 mortes desde o início da pandemia.

Olhando à lupa para a distribuição dos casos infectados por concelhos, é possível perceber que Lisboa é o que regista o maior número de casos (3645, 61 nas últimas 24 horas), seguido por Sintra (2850, 35 desde esta sexta-feira), Loures (1910, mais 23 casos), Amadora (1780, mais sete casos), Vila Nova de Gaia (1678, mais oito), Porto (1414), Matosinhos (1292), Braga (1256), Odivelas (1183, mais 26 casos), Gondomar (1093), e Cascais (1061, mais 20 casos). 

É de notar também que a Maia (950), Oeiras (852), Vila Franca de Xira (808), Valongo (764), Guimarães (725), Ovar (690), Seixal (643), Almada (624), Coimbra (614) e Santa Maria da Feira (518) são concelhos que registam um elevado número de casos.

Os dados do relatório da DGS indicam que, do total de mortes registadas, 803 são mulheres e 802 homens. Das sete mortes registadas nas últimas 24 horas, cinco são referentes a cidadãos acima dos 80 anos, outra a um homem entre os 60 e os 69 anos e uma última a uma mulher entre os 40 e os 49 anos, 

O relatório dá ainda conta da morte de 309 pessoas que tinham entre 70 e 79 anos; 146 com idades entre os 60 e 69 anos, 52 pessoas entre os 50 e os 59 anos, e ainda 20 pessoas entre os 40 e os 49 anos. Há ainda a registar a morte de um homem e de uma mulher que tinham entre 30 e 39 anos e duas mortes em cidadãos que tinham entre 20 e 29 anos (um homem e uma mulher).

Nos últimos dois boletins, a DGS não apresentou o quadro das idades dos casos confirmados devido “a um erro informático”. “A situação será corrigida com a maior brevidade possível”, diz a entidade.

Portugal registou, esta sexta-feira, mais 11 mortes por covid-19 e 374 pessoas infectadas.

Sugerir correcção