Nacionalização não anula incertezas quanto ao futuro da Efacec

Empresa precisa de uma equipa de gestão competente e da entrada rápida de dinheiro para cumprir, pelo menos, a carteira de encomendas, segundo alguns trabalhadores. Efacec já está “em gestão corrente” há mais de seis meses.

Foto
Isabel dos Santos, de salvadora da Efacec , acarinhada pelos governos , a fonte de problemas Nelson Garrido

A decisão da nacionalização da Efacec foi recebida com agrado pelos trabalhadores, pelos accionistas minoritários, e, possivelmente, pelos credores (fornecedores, bancos, entre outros), mas não garante, por si só, o futuro de mais de 2500 trabalhadores, boa parte em layoff.