Torne-se perito

City fez a guarda de honra e goleou o campeão

Equipa de Guardiola arrasou o Liverpool no Etihad, uma semana depois do título que acabou com um jejum de 30 anos dos “reds”.

Foi a segunda derrota da equipa de Klopp na Premier League esta época
Foto
Foi a segunda derrota da equipa de Klopp na Premier League esta época Reuters/DAVE THOMPSON

Foi uma derrota do Manchester City que, há semana, entregou um título que o Liverpool esperava há 30 anos. E na recepção no Etihad, a equipa de Pep Guardiola, campeão da época passada, fez a guarda de honra aos novos detentores do título. Mas essa foi a única simpatia que o City teve com o seu convidado em festa. No campo, os “citizens” recuperaram um pouco da sua honra com um triunfo gordo por 4-0, lançando um travo amargo na digressão festiva do Liverpool que irá durar até ao final da época.

Foi apenas a segunda derrota na Premier League para os novos campeões e esse é um dado que ajuda a enquadrar o quão justo foi este título para a equipa de Jurgen Klopp, que foi de uma regularidade impressionante ao longo da época - apenas dois empates e duas derrotas em 32 jogos, sendo que três desses jogos em que perdeu pontos foram nas cinco últimas jornadas.

O City, basicamente, não quis participar da festa e preservou a sua dignidade, para além de afinar a pontaria para a Liga dos Campeões, onde ainda está em competição - talvez a sua derradeira hipótese de chegar ao título europeu nos próximos tempos, já que, até ver, está impedido pela UEFA de participar nas competições europeias nas próximas duas temporadas.

E, depois, de um aviso de Mo Salah, um remate que foi ao poste da baliza de Ederson aos 19’, o jogo foi todo da equipa de Guardiola e os golos foram-se acumulando nas redes à guarda de Alisson Becker. Primeiro foi Kevin de Bruyne, de penálti, a fazer o 1-0 aos 25’, seguindo-se Raheem Sterling aos 35’ a fazer o 2-0, e o 3-0 por Phil Foden aos 45’. Na segunda parte, apenas mais um, um autogolo de Alex Oxlade-Chamberlain aos 66’, sendo que Mahrez ainda meteu a bola na baliza no tempo de compensação, com o golo a ser anulado. João Cancelo e Bernardo Silva começaram o jogo no banco e entraram na segunda parte.

Sugerir correcção