Ambiente

Tapada de Mafra recebe 400 mil euros destinados à conservação

Verba destina-se a acções de conservação da natureza, educação ambiental, requalificação e melhoria das condições de visitação.

icnf,mafra,local,ambiente,florestas,conservacao-natureza,
Foto
Margarida Basto

A Tapada Nacional de Mafra vai receber 400 mil euros destinados à aquisição de equipamento para a gestão dos seus espaços florestais, de infra-estruturas de apoio à visitação e de meios e conteúdos com vista à sensibilização e educação ambiental. O reforço resulta do protocolo “Acções de Conservação da Natureza, Educação Ambiental, Requalificação e Melhoria das Condições de Visitação”, assinado na última semana entre o Fundo Ambiental, a Tapada Nacional de Mafra e o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas.

A formalização do compromisso decorreu durante a visita de Matos Fernandes, ministro do Ambiente e da Acção Climática, e de João Catarino, secretário de Estado da Conservação da Natureza, à Tapada, na qual os dois governantes conheceram as actividades de silvicultura preventiva desenvolvidas pela equipa local de sapadores florestais.

Um segundo protocolo, intitulado “Há festa (em família) na Tapada”, foi subscrito pela autarquia de Mafra e a direcção da Tapada, tendo em vista a regularização das visitas e actividades familiares depois da interrupção causada pela pandemia do novo coronavírus. Segundo informações disponibilizadas no site oficial do município, os custos da iniciativa, que tem como objectivo reforçar a “ligação afectiva entre os munícipes e o espaço”, serão suportados pela Câmara até ao valor máximo de 75 mil euros.

O montante atribuído à Tapada Nacional de Mafra insere-se num bolo total de 50,3 milhões de euros destinado à conservação da natureza e biodiversidade, dos quais cerca de 21 milhões estão alocados a projectos-pilotos que decorrem em 14 das 47 áreas protegidas no território português.

Sugerir correcção