Covid-19: China vai testar vacina em milhares de militares

A vacina foi criada pelo Instituto Científico Militar e a empresa biofarmacêutica chinesa CanSino Biologics.

Coronavírus
Foto
daniel rocha

A China aprovou esta segunda-feira uma vacina contra a covid-19 para uso interno no Exército de Libertação Popular, as forças armadas do país, após resultados positivos nos ensaios clínicos. A decisão significa que vai continuar a ser testada em milhares de militares.

A vacina foi criada pelo Instituto Científico Militar e a empresa biofarmacêutica chinesa CanSino Biologics, segundo um comunicado desta firma, que tem sede na cidade portuária de Tianjin, nordeste da China.

A nova vacina recorre a clonagem molecular da covid-19, técnica da engenharia genética conhecida também por ADN recombinante, e foi aprovada para “uso exclusivo dos militares” chineses, a 25 de Junho, pela Comissão Militar Central, segundo a imprensa local. A aprovação é válida por um ano.

A vacina da CanSino passou pelas fases um e dois de testes, que indicaram que tem “potencial para prevenir doenças causadas pelo Sars-Cov-2”, o vírus que causa a covid-19, detalhou a CanSino em comunicado. No entanto, a empresa acrescentou que não pode garantir que a vacina acabe por ser comercializada. 

Quase 150 vacinas para a covid-19 estão a ser desenvolvidas por cientistas de todo o mundo. Sete candidatos a vacina desenvolvidos por empresas chinesas estão em fase de testes clínicos na China.

Sugerir correcção