Só mudança na lei pode travar inflação de notas

Há colégios que fazem deste o seu “modelo de negócio”, defende Gil Nata, pioneiro no tratamento científico do problema. Inspecção só pode actuar sobre aspectos que não estão directamente ligados ao desalinhamento de notas.

Foto
Daniel Rocha

As acções da Inspecção-Geral de Educação e Ciência (IGEC) para tentar travar a inflação sistemática de notas internas dos alunos do ensino secundário terão poucos efeitos se a lei não for alterada. Só assim será possível travar esta prática, que facilita o acesso de muitos alunos ao ensino superior, acredita o investigador do Centro de Investigação e Intervenção Educativas (CIIE) da Universidade do Porto, Gil Nata, que foi pioneiro no tratamento científico da questão.

Sugerir correcção