Kim Kyung Hoon/Reuters
Foto
Kim Kyung Hoon/Reuters

Máscara japonesa traduz línguas, envia mensagens de texto e serve de microfone

A startup japonesa Donut Robotics desenvolveu uma “máscara inteligente”, conectada à Internet através de uma aplicação, que pode transmitir mensagens e traduzir o japonês para outras oito línguas. Funciona ainda como um microfone, tornando mais alta a voz de quem a usa. Em Setembro, chegam ao mercado japonês. Cada unidade custa 35 euros.

Com as máscaras a tornarem-se o novo normal durante a pandemia do novo coronavírus, a startup japonesa Donut Robotics desenvolveu uma “máscara inteligente”, ligada à Internet, que pode transmitir mensagens e traduzir o japonês para outras oito línguas. 

A máscara de plástico branca coloca-se por cima de uma máscara descartável ou de pano e conecta-se, via Bluetooth, a uma aplicação móvel num telemóvel ou tablet que consegue traduzir discurso para mensagens escritas ou fazer telefonemas. Funciona ainda como um microfone, tornando mais alta a voz de quem usa a máscara. “Trabalhámos durante anos para criar um robô e usamos essa tecnologia para criar um produto que responde à forma como o novo coronavírus transformou a sociedade”, disse à Reuters Taisuke Ono, o director executivo da Donut Robotics.

PÚBLICO -
Foto
Cada máscara custará 35 euros. Kim Kyung Hoon/Reuters

A ideia surgiu quando os engenheiros procuravam uma solução para ajudar a empresa a sobreviver à crise provocada pela pandemia. Quando o novo coronavírus surgiu, a startup tinha acabado de garantir um contrato para produzir guias e tradutores robôs para o aeroporto internacional de Tóquio. Um produto que enfrenta um futuro incerto, depois do colapso das companhias aéreas. 

PÚBLICO -
Foto

As primeiras cinco mil máscaras da Donut Robotics vão ser enviadas para clientes no Japão, a partir de Setembro. O objectivo é depois chegar a compradores na China, Estados Unidos da América e Europa. “Tem surgido um grande interesse”, disse Ono. A custarem 35 euros por unidade, a empresa está a tentar chegar a um mercado de massas que há alguns meses não existia. “Um dos objectivos é gerar lucro através de serviços para subscritores oferecidos na aplicação que os utilizadores terão de baixar”, explica o director. 

O protótipo da máscara de alta tecnologia foi feito num mês. A empresa adaptou o software de tradução desenvolvido para o robô e o design de uma máscara que um dos engenheiros, Shunsuke Fujibayashi, criou há quatro anos para um projecto da universidade para interpretar discurso mapeando os músculos faciais.

Através do site de crowdfunding Fundinno, Ono angariou 28 milhões de ienes (mais de 230 mil euros) para desenvolver o projecto ao vender acções da Donut Robotics. “Atingimos em três minutos o nosso objectivo inicial de sete milhões de ienes (58 mil euros) e parámos após 37 minutos, quando chegámos aos 28 milhões de ienes.”

Sugerir correcção