Fotogaleria

Liverpool esquece pandemia para festejar título, 30 anos depois

Ruas da cidade inglesa pintaram-se com as cores do clube. Euforia levou a melhor e regras de segurança foram ignoradas pela maioria dos adeptos que festejaram primeiro campeonato em três décadas. 

Festejos dos adeptos prolongaram-se noite dentro Phil Noble/Reuters
Fotogaleria
Festejos dos adeptos prolongaram-se noite dentro Phil Noble/Reuters

Pouco mais de uma semana após várias instituições internacionais terem criticado os adeptos do Nápoles por festejarem sem respeitarem distâncias de segurança, os adeptos do Liverpool elevaram as celebrações a outro nível. Esta quinta-feira, os reds conquistaram o título pela primeira vez em três décadas e as ruas pintaram-se de vermelho.

Tal como em Itália, as pessoas com máscaras ou viseiras eram uma minoria. Os muitos abraços, saltos e euforia despejados após 30 anos de frustração e desilusão estilhaçaram o distanciamento social pedido pelas autoridades de saúde pública. Em Liverpool, não seria uma pandemia que iria interromper as celebrações.

Os adeptos começaram a juntar-se logo após o apito final do jogo entre Manchester City e o Chelsea. Os "citizens" foram derrotados pelos "blues" por 2-1 e entregaram ao Liverpool as chaves do título, numa época em que os pupilos de Jürgen Klopp dominaram a Premier League por completo. As muitas tochas e potes de fumo deflagrados ajudaram a pintar a cidade com as cores do clube, com os cânticos a prolongarem-se durante horas.

Euforias à parte, os adeptos dos "reds" não esqueceram os que não conseguiram partilhar da mesma alegria. Ao longo da noite, multiplicaram-se as visitas ao local que homenageia os 96 adeptos que morreram na tragédia de Hillsborough em 1989.

A festa do título será levada ao estádio do rival, o Manchester City, com quem o Liverpool tem encontro marcado na próxima quinta-feira. 

Foi o primeiro título conquistado pelos <i>reds</i> em 30 anos
Foi o primeiro título conquistado pelos reds em 30 anos Molly Darlington/Reuters
Maioria das pessoas na celebração não usava máscara
Maioria das pessoas na celebração não usava máscara Molly Darlington/Reuters
Adeptos deram "boleia" a Jürgen Klopp, técnico do Liverpool
Adeptos deram "boleia" a Jürgen Klopp, técnico do Liverpool Phil Noble/Reuters
Anfield Road, estádio do Liverpool, foi o palco das celebrações
Anfield Road, estádio do Liverpool, foi o palco das celebrações Phil Noble/Reuters
Pirotecnia ajudou a pintar a cidade de vermelho
Pirotecnia ajudou a pintar a cidade de vermelho Phil Noble/Reuters
<i>Reds</i> não esqueceram adeptos que morreram no desastre de Hillsborough em 1989
Reds não esqueceram adeptos que morreram no desastre de Hillsborough em 1989 Molly Darlington/Reuters
O egípcio Mohamed Salah foi um dos jogadores mais importantes para a conquista do título
O egípcio Mohamed Salah foi um dos jogadores mais importantes para a conquista do título Carl Recine/Reuters
Polícia vigiou comportamento dos adeptos durante os festejos
Polícia vigiou comportamento dos adeptos durante os festejos Carl Recine/Reuters
Alguns adeptos não esqueceram a pandemia e muniram-se de máscara
Alguns adeptos não esqueceram a pandemia e muniram-se de máscara Carl Recine/Reuters
Festejos tiveram início logo após apito final no jogo entre Manchester City e Chelsea
Festejos tiveram início logo após apito final no jogo entre Manchester City e Chelsea Carl Recine/Reuters
Sugerir correcção