Louvre prepara-se para a reabertura no dia 6 de Julho

Encerrado desde Março, o Louvre aposta este Verão na reconquista do público, principalmente o parisiense. Antes da pandemia, o museu acolhia diariamente entre 35 mil e 50 mil visitantes, 75% deles turistas. São esperadas agora entre 4 mil e 10 mil visitas diárias.

O Louvre encerrou em Março, quando do confinamento imposto pelo governo francês para controlar a pandemia de covid-19
Foto
O Louvre encerrou em Março, quando do confinamento imposto pelo Governo francês para controlar a pandemia de covid-19 Reuters/CHARLES PLATIAU

O Louvre reabrirá dia 6 de Julho e será, naturalmente, um Louvre diferente. No início do ano, a ideia de as salas do museu mais visitado do ano, com magotes de pessoas a acotovelarem-se para tirar uma foto da Mona Lisa, poderem ser visitadas com espaço e vagar, pareceria tão apelativa quanto utópica. Meses depois, a uma semana da reabertura, sabemos que é exactamente isso que acontecerá, mas, não obviamente, pelas melhores razões — a distopia da pandemia, claro.

A direcção prevê que a média de visitantes, anteriormente entre 35 mil e 50 mil por dia, desça este Verão para entre 4 mil e 10 mil. A partir dos 11 anos, será obrigatório o uso de máscara, naturalmente, e haverá gel desinfectante disponível à entrada. Manter-se-ão os horários (todos os dias, das 9h às 18h, excepto às terças-feiras), mas não haverá lugar às visitas nocturnas que, no Verão, aconteciam às quartas e quintas-feiras. Também não será possível, por exemplo, apreciar os Rembrandt e Vermeer expostos, dado que estes se encontram em alguns dos espaços que se manterão encerrados. O Le Monde noticia que 70% das salas estarão abertas, o que representa 45 mil m2 e mais 30 mil obras expostas – entre as quais as integrantes das colecções dedicadas às grandes civilizações da Humanidade.

Os representantes do museu justificaram os espaços encerrados com a complexidade que representavam na gestão do fluxo de visitantes, sendo ao mesmo tempo, as zonas passíveis de vedar ao público com maior facilidade.

Duas grandes exposições previstas para a Primavera e canceladas quando do encerramento do Museu, em Março, Albrecht Altdorfer, Mestre da Renascença Alemã e O Corpo e a Alma, de Donatello a Michelangelo, Esculturas Italianas da Renascença, farão parte da programação do próximo Outono. Este Verão, por sua vez, será dedicado a “reconquistar o público, especialmente o de proximidade”, disse ao Le Monde o director do Louvre, Jean-Luc Martinez. Tendo em conta que a museu contava com uma média de 75% de turistas nos seus visitantes diários, será agora primordial cativar os parisienses para uma das suas mais emblemáticas instituições.

As visitas ao museu, incluindo as de visitantes com direito a acesso gratuito, terão que ser reservadas, com indicação de um horário definido. Os Jardim das Tulherias e o Parque do Carrossel, que reabriram no final de Maio, manterão a proibição de ajuntamentos de mais de dez pessoas.

Sugerir correcção