Haneen Krimly/Unsplash
Foto
Haneen Krimly/Unsplash

Universidade de Coimbra quer recompensar os alunos que reciclem

Projecto da Universidade de Coimbra aposta na recompensa com créditos nas cantinas do campus pela reciclagem de plástico e resíduos electrónicos. O R€cycler valeu à equipa de alunos o terceiro lugar no concurso 2030 Campus Challenge, das Nações Unidas.

Se a importância da reciclagem já é do conhecimento geral, muitas vezes é a falta de motivação que a impossibilita. É para combater este problema que nasceu o R€cycler, um projecto da Universidade de Coimbra para oferecer créditos nos bares e cantinas do campus em troca da reciclagem de resíduos de plástico e eléctricos ou electrónicos.

A ideia valeu o terceiro lugar no concurso 2030 Campus Challenge, organizado pela Agência Universitária da Francofonia (AUF), com o apoio do Centro de Informação Regional das Nações Unidas (UNRIC) e da startup francesa Agorize. O concurso tem como objectivo incentivar a sustentabilidade nas universidades, tendo os projectos We Learn Lab, coordenado pela Senghor University do Egipto, e Plasma, da Universidade de Campinas no Brasil, conquistado o primeiro e segundo lugares, respectivamente. As três equipas ganharam uma semana de “Expedição de Aprendizagem” oferecida pela AUF, válida para dois membros da equipa.

“Neste momento estamos apenas limitados aos resíduos eléctricos e electrónicos e ao plástico, mas isso não quer dizer que, no futuro, não façamos o mesmo com todos os outros resíduos, como papéis ou vidros”, explica ao P3 Helena Gervásio, professora na Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra e uma das responsáveis pelo projecto. No caso dos plásticos, há já uma máquina que os recolhe e faz automaticamente a transferência dos créditos para os cartões, mas no caso dos resíduos eléctricos e electrónicos “ainda não há esse equipamento e a transferência é feita manualmente”. Há, contudo, “fundos para essa aquisição”.

“O grupo que participou [no concurso] estava já a trabalhar numa avaliação da sustentabilidade da Universidade de Coimbra, portanto foi a própria instituição a desafiar-nos a entrar no Campus Challenge com alguma ideia que estivéssemos a tentar implementar”, acrescenta. Para além de Helena Gervásio, o projecto é também da autoria de Sara Diogo de Oliveira, estudante de doutoramento em Construção Metálica e Mista, Rita Malaguerra, estudante de mestrado integrado em Engenharia Civil, e Denner Nunes, estudante de mestrado integrado em Engenharia Química.

PÚBLICO -
Foto
Equipa do R€cycler, da esquerda para a direita: Sara Oliveira, Rita Malaguerra, Denner Nunes e Helena Gervásio. DR

O R€cycler é mais um passo em direcção a um dos objectivos traçados pela Universidade de Coimbra no Plano Estratégico 2019-2023: atingir a neutralidade carbónica. “Nesse plano são apresentadas as preocupações da sustentabilidade que estão presentes em todas as áreas de actuação da universidade. São traçadas metas muito concretas, não só em termos ambientais, mas também sociais. Em termos ambientais temos a diminuição da pegada ecológica, o aumento da capacidade da produção de energia fotovoltaica ou a redução do consumo de papel”, esclarece Helena Gervásio.

Há também desejos para que o R€cycler não se limite ao campus de Coimbra e se estenda à “sociedade em geral”. “O objectivo é promover a reciclagem de resíduos e defendemos que sejam feitas outras iniciativas do estilo na cidade ou noutras universidades.”

Texto editado por Ana Maria Henriques

Sugerir correcção