habitacao,local,saude,lisboa,pobreza,governo,
Fotogaleria
Na Alta de Lisboa as casas pequenas levam os moradores a preferir a rua Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
"As pessoas fazem a vida normalmente", diz uma moradora Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
A irmã Ana Maria abre a ludoteca Nuno Ferreira Santos
habitacao,local,saude,lisboa,pobreza,governo,
Fotogaleria
Uma das várias vilas das Galinheiras Nuno Ferreira Santos
habitacao,local,saude,lisboa,pobreza,governo,
Fotogaleria
Centro das Galinheiras tem ruas estreitas e casas baixinhas Nuno Ferreira Santos
habitacao,local,saude,lisboa,pobreza,governo,
Fotogaleria
Maria da Ascensão Vieira queixa-se que o bairro está esquecido Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nas Galinheiras muitas pessoas perderam o trabalho, segundo o pároco Nuno Ferreira Santos
Reportagem

Quando à pobreza se junta o medo: “Eu vou fugir daqui”

A pandemia só veio agravar uma situação que já era delicada na Musgueira, na Ameixoeira e nas Galinheiras, bairros da única freguesia de Lisboa que continua em situação de calamidade.

Já ninguém chama Musgueira à Musgueira, só Alta de Lisboa. Os moradores mais antigos, que declaram “vou a Lisboa” quando querem dizer que passam para lá do Campo Grande, usam e repetem o nome para fazer desaparecer o estigma, para vincar que aquele bocado ainda é cidade capital do país. Talvez eles próprios não acreditem muito nisso – e a lembrança chega de forma estranha, quando a freguesia a que pertencem, Santa Clara, é a única de Lisboa a manter-se em calamidade por causa da pandemia.