Associações criam fundo de 1,35 milhões de euros para apoiar trabalhadores da Cultura

Iniciativa parte da GDA, da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, da Audiogest e da Gedipe. Fundo está “aberto a todas as contribuições”, assinalam as instituições.

apoio,cultura,santa-casa-misericordia,politica-cultural,artes,culturaipsilon,
Foto
A manifestação "Parados, nunca calados", a 4 de Junho em Lisboa, no Porto e em Faro, mobilizou todo o tecido artístico do país Rui Gaudencio

Com o objectivo de apoiar os trabalhadores das artes afectados pela pandemia, a Gestão dos Direitos dos Artistas (GDA), a Audiogest, a Associação para a Gestão Colectiva de Direitos de Autor e de Produtores Cinematográficos e Audiovisuais (Gedipe) e a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) criaram o Fundo de Solidariedade para a Cultura. Este apoio de emergência arranca com 1,35 milhões de euros, mas está “aberto a todas as contribuições”, e, já este sábado, recebe a totalidade das receitas de bilheteira do festival Regresso ao Futuro — uma iniciativa organizada pela produtora Sons em Trânsito que vai celebrar a reabertura de muitos teatros municipais do país, com mais de 20 apresentações simultâneas em outras tantas salas.