Figos e filosofia. O epílogo do podcast Agora, agora e mais agora, por Rui Tavares

Este é o epílogo do podcast Agora, agora e mais agora — seis memórias do último milénio, por Rui Tavares.

Este é o epílogo do podcast “Agora, agora e mais agora” — seis memórias do último milénio (um episódio que pode ser acompanhado por figos, de preferência secos, para quem assim o desejar).

Se entre a nossa primeira, segunda e terceira memória há traços de união, uns fios de seda translúcida, quase transparentes, que antes ignorávamos, e se entre a quarta, quinta e sexta memória — as da emancipação, do ódio e da pergunta do destino humano — há traços de união mais fortes e celebrados, corriqueiramente glosados como sendo os que unem iluminismo a modernidade e contemporaneidade — que ligação há entre a primeira, segunda e terceira memória, por um lado, e a quarta, quinta e sexta memória? Haverá um elo perdido entre a primeira e a segunda metade da nossa história?

A haver, o elo perdido teria de ser Espinosa. Espinosa é muitas vezes considerado — mais recentemente, reconsiderado — um filósofo inaugural da modernidade. Mas, por outro lado, Espinosa é também o culminar de uma tradição filosófica perdida — essa que vem do aristotelismo e do platonismo muçulmano, principalmente de Al Farabi, e que passa por Maimónides — da qual ele emerge e à qual de certa forma se opõe, dependendo da leitura que dele se faz.

O problema é que eu receava começar a escrever sobre Espinosa. E assim fui empurrando com a barriga, até que este epílogo se tornou um episódio especial sobre Espinosa, a memória, e os agoras de que somos feitos.

Subscreva o podcast Agora, agora e mais agora no Spotify, na Apple Podcasts ou em outras aplicações de podcasts.

Agora, agora e mais agora é um podcast de histórias da história para tempos de quarentena. Baseado num livro em progresso com o mesmo título, de Rui Tavares, Agora, agora e mais agora percorre mil anos de história europeia e global tendo por objectivo actualizar os dilemas das pessoas do passado e colocar em perspectiva histórica os dilemas das pessoas do presente.

Conheça os podcasts do PÚBLICO em publico.pt/podcasts.

Sugerir correcção