Velocista Christian Coleman suspenso por falhar controlo antidoping

Foto
Reuters/Hannah Mckay

O velocista norte-americano Christian Coleman, campeão do mundo dos 100 metros, foi suspenso provisoriamente por violações antidoping, anunciou nesta quarta-feira a Unidade de Integridade de Atletismo (IAU, na sigla original).

Coleman, um dos favoritos ao ouro nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, adiados para o próximo ano, enfrenta uma suspensão de dois anos e corre o risco de não poder participar no evento.

O atleta, de 24 anos, anunciou na terça-feira ter faltado a um controlo antidoping em Dezembro, uma falha em que é reincidente. O velocista explicou nessa altura que tentou, sem êxito, contestar a infracção perante a IAU, o corpo da Federação Internacional de Atletismo responsável, entre outras coisas, pela luta antidoping.

“Agora, isso pode levar à minha suspensão”, assumiu, na rede social Twitter.

Em 2019, ano em que conquistou o título mundial dos 100 metros, em Doha, o norte-americano já esteve perto da suspensão, depois de violar por três vezes as regras de localização no período de 12 meses.

A acção acabou por ser retirada pela USADA, Agência Antidoping dos Estados Unidos, e o atleta foi autorizado a competir, conquistando o ouro no Qatar.