Opinião

As soluções vão mesmo ser diferentes, senhor Presidente?

O país e os decisores políticos que o representam têm de ponderar se faz sentido manter o modelo redistributivo de riqueza que temos.

“Percebemos mesmo o que se passou e passa ou, apesar de concordarmos com os desafios destes tempos, preferimos voltar ao passado naquilo que ele já não serve ou já não é suficiente?” A pergunta foi feita pelo Presidente da República no desafiante discurso de 10 de Junho. Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de reforçar a questão ao afirmar que os decisores políticos têm uma opção a tomar: ou aproveitam “para mudar o que é preciso mudar, com coragem e determinação”, ou se limitam a “remendar, retocar, regressar ao habitual, ao já visto, como se os portugueses se esquecessem do que lhes foi, é e vai ser pedido de sacrifício e se satisfizessem com revisitar um passado que a pandemia submergiu”.